Ai Destino, Ai Destino

Temporada 1

2020-02-26

Jordânia com Francisco Agostinho

Francisco Agostinho (Projecto100Rota) era funcionário público, mas deixou o trabalho para ser líder de viagens. Agora trabalha, sim, mas ao ar livre e sempre em registo de aventura. Já foi à Jordânia umas sete ou oito vezes só nos últimos 2 anos e explica porque é que a Jordânia é um país incrível. Que outras oportunidades terá para fingir que está num filme do Indiana Jones enquanto visita Petra? Ou imitar o Lawrence das Arábias no deserto de Wadi Rum.

 

7 Maravilhas da Jordânia:

1. Ok, já sabemos que Petra é magnífico, que é Património da Humanidade, que é uma das novas Maravilhas do Mundo, e que a Fachada do Tesouro supera as expectativas, mas a Jordânia tem muito mais além disso.

2. Para começar, os muçulmanos são muito hospitaleiros e as ligações que se criam são muito fáceis, respeitando sempre o espaço do outro.

3. O país está no meio de Israel, Palestina, Irão, Iraque, Síria… vizinhos um pouco turbulentos, o que faz com que a Jordânia receba influências de todos os lados.

4. Mais de 50% da população da capital Amã são palestinianos, aos quais se juntaram agora sírios e iraquianos – tudo malta a fugir de conflitos. Por isso é que Francisco Agostinho acha que a Jordânia devia ganhar um Nobel da Paz.

5. Ir ao fundo do Mar Morto. É uma espécie de piada - há uns tempos, tudo ficaria a flutuar, mas a verdade é que o Mar Morto está com cada vez menos água. Estão a pensar ir buscar água ao Mar Vermelho para o Mar Morto não secar.

6. Descobrir o Mapa de Madaba, o mapa da Terra Santa. Este mosaico cobre parte do chão da igreja de São Jorge, em Madaba.

6. Dormir num acampamento beduíno nas areias vermelhas do deserto do Wadi Rum