Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Era o que Faltava

Temporada 4

2022-09-28

Nuno Gomes

“Gostava que os treinos físicos tivessem sido opcionais. Ainda hoje quando me convidam para ir correr, pergunto onde é que está a bola”. 


Nuno Gomes esteve no Era O Que Faltava à conversa com João Paulo Sousa e Ana Delgado Martins e recordou os melhores e também alguns dos piores momentos da sua bem sucedida carreira no futebol. 


Do Amarante ao Boavista, do Benfica à Fiorentina e ao Braga, e com golos históricos pela selecção portuguesa, Nuno Gomes terminou a carreira em Inglaterra aos 36 anos, onde ficou surpreendido com a liberdade à saída do estádio: “Houve algumas situações em que me questionei: se calhar estão lá fora adeptos à nossa espera para nos dizerem umas coisas até ao carro. Até comentei isso: se fosse em Portugal demorava duas horas para chegar ao carro e se calhar o próprio carro também estava danificado, o que é muito absurdo. Mas em Inglaterra houve uma fase em que abusaram muito e o governo teve de tomar medidas em que quem ganhou foi o futebol e a própria sociedade, que respira um melhor ambiente nos estádios e hoje em dia a Premier League é considerada uma das melhores do mundo”, explica Nuno Gomes. 

Num mundo em que a competição é feroz, em que se vai de bestial a besta de um dia para o outro, e em que se representa um país perante milhões, como é que se mantém a cabeça fria? Que conselhos deixa o ex-futebolista aos novos jogadores? E já agora, já imaginou ter de reinventar a sua profissão aos 36 anos? Descubra como nesta conversa com Nuno Gomes no Era o Que Faltava.