Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Era o que Faltava

Temporada 3

2021-11-22

Tito Paris

“O Tito Paris sou eu!” e ela diz “a sério? Você é tão pequenino!”

Nasceu Aristides Paris, mas graças à vida artística é agora conhecido como Tito Paris. É músico, compositor e cantor cabo-verdiano. À conversa com o João Paulo Sousa e Ana Martins, no Era o Que Faltava, Tito Paris salientou a importância da cultura lusófona: “Nós, os lusófonos, não sabemos o que temos na mão. Para já temos países enormes: Angola, Moçambique, Portugal, Guiné, Cabo Verde, Brasil, etc. Se nós fizermos intercâmbio, culturalmente, se os ministros da cultura trabalharem nisso, a lusofonia ganharia”.

Apesar de estar a viver em Lisboa, Tito Paris não esquece o país mãe, Cabo Verde: “Eu acho que a cultura em Cabo Verde tem que ser muito mais bem tratada. Eu sempre defendi que a pose do primeiro-ministro, o ministro mais importante de Cabo Verde, ou de qualquer país, teria de ser o ministro da cultura”.

Apesar da sua notoriedade no mundo da música, Tito sente que não é reconhecido nas ruas e até tem histórias engraçadas de encontros com pessoas que o conhecem pela música, mas não pelo aspeto físico: “Noutro dia passei por umas senhoras que trabalham na Câmara a limpar e a varrer a rua e a cantar uma música minha. Eu perguntei a uma dessas senhoras: “você conhece essa música?” ele responde: “é do Tito Paris!”. Eu respondi que “O Tito Paris sou eu!” e ela diz “a sério? Você é tão pequenino!”.