Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Era o que Faltava

Temporada 3

2021-10-26

Miguel Ribeiro

“Gosto de me sentir na obrigação de quebrar barreiras, preconceitos e ideias feitas”

Há quem o conheça de fato e gravata, como pivô da SIC e há quem lhe reconheça a voz na música “Morning Sun” e em todas as outras dos Happy Mess (aliás está aí a música nova, “Perder o Pé”). Miguel Ribeiro esteve no Era O Que Faltava para uma conversa com João Paulo Sousa e Ana Martins.

Transmontano de gema, o jornalismo levou-o ao Porto e anos mais tarde a Lisboa. Começou nas rádios locais, passou pela imprensa escrita, mas acabou por se render à televisão. Fez reportagem e hoje é pivô em Paço d´Arcos. Miguel Ribeiro é do tempo em que “se começou a discutir a possibilidade de se deixar de fumar na redação” e avança que a discussão era “depois tenho de ir fumar lá fora e perco a concentração”.

Admite que “todos os dias sinto a necessidade de absorver tudo e de aprender tudo de novo”. No Era O Que Faltava, Miguel Ribeiro falou sobre a necessidade de preparar bem as horas de emissão que são, muitas vezes, sob o improviso: “Estou a comunicar uma coisa e a pensar à frente. Às vezes tenho uma sensação de quase me ver de fora”.

A música é outra das vertentes da vida de Miguel Ribeiro. É membro fundador e vocalista dos “Happy Mess” há dez anos. A banda lançou este ano o quarto disco, o primeiro totalmente em português. Esta vertente criativa da vida do pivô e o desafio de cantar na língua de Camões vão ao encontro de uma das principais características de Miguel Ribeiro: “Gosto de me sentir na obrigação de quebrar barreiras, preconceitos e ideias feitas”.

Os próximos concertos, convites internacionais e o processo criativo da banda foram também temas abordado numa conversa muito divertida!