Trânsito na Av. Liberdade e Baixa de Lisboa só para residentes e portadores de dístico

A partir do verão vai passar a ser proibida a circulação de carros em algumas zonas da capital.

CML
Redação / Agência Lusa
31 janeiro 2020, 01:50

O trânsito automóvel nas zonas da Avenida da Liberdade e da Baixa-Chiado, em Lisboa, passará a ser exclusivo para residentes, portadores de dístico e veículos autorizados, entre as 06:30 e as 00:00, a partir do verão, anunciou hoje a autarquia.

Esta medida foi avançada pelo presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina (PS), numa sessão de apresentação da nova Zona de Emissões Reduzidas (ZER) Avenida/Baixa-Chiado.

A partir de julho/agosto, será necessário um dístico para aceder a esta zona e, no caso dos residentes, estacionar à superfície.

O acesso ficará assim condicionado aos segmentos autorizados, com controlo de acessos, que funcionará todos os dias entre as 06:30 e as 00:00.

Neste horário não poderão circular veículos com mais de 7,5 toneladas, exceto pesados de passageiros autorizados, viaturas de higiene urbana e veículos de emergência.

Com exceção de veículos de residentes e de cidadãos com mobilidade reduzida, é também proibida a circulação de viaturas anteriores ao ano de 2000.

 

 

Os veículos das forças e serviços de segurança, de proteção civil e serviços em missão de urgência, veículos funerários em serviço, motociclos, ciclomotores e velocípedes não precisam de dístico.

Quando o projeto entrar em vigor, o acesso e estacionamento na via pública passará a ser permitido apenas a residentes, cuidadores e a veículos afetos ao Serviço Nacional de Saúde e a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

A ZER abrange parte das freguesias de Santa Maria Maior, Misericórdia e Santo António, sendo delimitada a norte pela Calçada da Glória, Praça dos Restauradores e Praça do Martim Moniz, e a sul pelo eixo formado pelo Cais do Sodré, Rua Ribeira das Naus, Praça do Comércio e Rua da Alfândega.

Esta zona de emissões reduzidas é delimitada a nascente pela Rua do Arco do Marquês de Alegrete, Rua da Madalena e Campo das Cebolas, e a poente pela Rua do Alecrim, Rua da Misericórdia, Rua Nova da Trindade e Rua de São Pedro de Alcântara.