NOS Alive: aqui vamos nós outra vez!

Hoje continua a 13ª edição do NOS Alive. A música vai continuar a andar à solta para os lados de Algés. Da festa dos Vampire Weekend à histórica Grace Jones, há muitos motivos para não perder a segunda noite do festival.

Rúben Viegas
12 de julho de 2019 às 12:24NOS Alive: aqui vamos nós outra vez!


Por esta hora, a voz ainda está rouca e as pernas um pouco doridas, mas a verdade inquestionável é que os super poderes dos festivais de verão transformam-nos em super heróis, sempre prontos para outra. Um café, uma espreitadela no cartaz e a vontade de ir para o recinto invade-nos o corpo para repetir a dose. Impecáveis e fresquinhos para mais uma noite. 

Ontem o que aconteceu em Algés foi de uma beleza indescritível, mas ainda juntámos umas quantas palavras para descrevê-la. Veja aqui os artigos sobre os concertos de Ornatos Violeta e dos Cure.

Ver os Ornatos Violeta de "luz acesa", "vivos outra vez", como diz uma das canções do coletivo do Porto, enquanto o sol descia devagar no Tejo, uniu gerações e diferentes credos musicais à frente do Palco NOS. Foi comovente. Pelo que pudemos perceber, a lírica (que na altura falava por nós) e o som aguerrido da banda portuense entrou no sangue das novas gerações, como já tinha feito na geração que agora anda pelos quarentas. "Serão os efeitos secundários da poesia?" O "passa a palavra", como quem diz, "tens de ouvir isto, eram muitos bons", ajudou. O efeito da partilha de pais para filhos também. Tudo isto importa, mas os grandes responsáveis são mesmo os Ornatos que já assumiram o papel de Dom Sebastião do rock n' roll português. Estamos sempre à espera que voltem. Antes os Linda Martini e os Weezer já tinham dado tudo. A estreia do palco principal foi de valentes.

A noite seguiu o seu curso com o rock mais atmosférico dos Mogwai, já habituados a passar por Portugal. Talvez tenham tido um papel ingrato: fazer a passagem entre as bandas que juntaram mais fãs no Passeio Marítimo de Algés, mas a atmosfera foi agradável, muito respirável e serviu de aquecimento (embora numa dimensão diferente) para receber a instituição Cure que levou ao palco o âmago da história que conta há quarenta anos. 

Resumo "Europa América" de ontem feito, aqui vamos nós para o dia de hoje. Os Vampire Weekend regressam a Algés para ocupar o horário de cabeças de cartaz no Palco NOS. Uma chamada de atenção a quem anda mais distraído, apesar de serem rotulados como "do indie rock", a banda norte-americana não é de um indie rock qualquer. Adivinha-se grande festa, entre os temas mais recentes do novo álbum 'Father of the Bride' e as canções mais antigas que já andam há uns tempos na ponta da língua de muitos. Recomendamos, por isso, que arranje algum espaço para dançar porque os movimentos vão entrar em piloto automático. Antes, o palco principal ainda vai receber os veteranos Primal Scream. Há uma garantia: se ficar mais fresquinho com o cair da noite, Bobby Gillespi vai ser o aquecedor de serviço com energia suficiente para distribuir a todos num raio de ação bastante considerável. Por falar em energia, o rock n' roll mais clássico vai ter voz (e que voz) hoje à noite. O fenómeno, relativamente recente, Greta Van Fleet vai aterrar em Algés para mexer com as nossas reminiscências (sempre latejantes) do rock da década de setenta, quase a lembrar o auge da expansão vocal de Robert Plant dos Led Zeppelin. Experimente fechar os olhos durante o concerto, vai ver que entrar numa cápsula do tempo afinal é possível. A noite no Palco NOS vai fechar com a garra dos Gossip. A banda de Beth Ditto está de volta, depois de um hiato de alguns anos, e faz todo o sentido que passe por cá para mostrar que está "alive and kicking". 

Fazer alguma ginástica e visitar os outros palcos é uma recomendação que deve levar em conta. Ontem já foi assim e amanhã não será diferente. Mas hoje, caro leitor, terá a oportunidade de ver de perto a diva Grace Jones com toda a sua excentricidade, magnetismo e poderio. É coisa para ser histórica. A graça de Jones vai invadir o Palco Sagres por volta da meia-noite. Um pouco antes, e por falar em histórico, também vai passar pelo palco secundário Johnny Marr, o guitarrista britânico dos Smiths. Vénia. Uma das partes da dupla com Morrissey deverá passar por vários clássicos da banda que, lá está, é histórica: 'Bigmouth Strikes Again', 'There Is a Light That Never Goes Out' ou 'How Soon Is Now?' deverão ser ouvidos mais logo, para o bem de todos nós. Pip Blom, Tash Sultana, Deejay Kamala e Cut Copy compõem o resto da programação para esta noite naquele palco. 

Para os restantes, ainda algumas notas. Há uma surpresa marcada para o Coreto By Arruada, às 18h30 (não sabemos mesmo o que é). Cristina Branco vai passar pelo EDP Fado Café, lugar que voltará a acolher a assombração de António Variações com o espetáculo muito elogiado "Variações". Ontem, a casa esteve cheia para reviver a música um dos maiores artistas nacionais, o melhor é aparecer cedo para garantir lugar.  

  • Partilhar

Relacionadas

  • Glória aos Ornatos no NOS Alive
    11 de julho de 2019
    Glória aos Ornatos no NOS Alive
  • NOS Alive: o primeiro dia já começou!
    11 de julho de 2019
    NOS Alive: o primeiro dia já começou!
  • Dias de calor e bom tempo no NOS Alive
    11 de julho de 2019
    Dias de calor e bom tempo no NOS Alive
  • NOS Alive: a previsão de Monsieur de La Palice
    10 de julho de 2019
    NOS Alive: a previsão de Monsieur de La Palice
  • Tudo pronto no NOS Alive!
    08 de julho de 2019
    Tudo pronto no NOS Alive!

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top