FENPROF: "Ministro das Finanças tem de rever se está bem neste Governo"

É a reação de Mário Nogueira à entrevista dada por Mário Centeno, que avisou os professores que não pode pôr em risco as contas públicas e que o Orçamento do Estado é para todos os portugueses.

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (FENPROF), Mário Nogueira, defende que o ministro das Finanças, Mário Centeno, deve refletir se está bem no atual Governo. 

Em causa, a entrevista do ministro das Finanças publicada na edição de hoje do jornal Público, onde o governante avisa os professores que não pode pôr em risco as contas públicas devido à questão do descongelamento total do tempo se serviço que tem sido exigido pelos sindicatos dos docentes e que levou já à realização de diversas greves. 

Na reação a esta entrevista, o líder da FENPROF defende que "governar para resolver os problemas da corrupção e da má gestão e não governar para resolver os problemas de quem trabalha, não é conversa de um ministro de um governo democrático e por isso Mário Centeno deve rever se na verdade está bem neste governo". 

Na entrevista dada ao jornal Público, o ministro das Finanças recorda ainda que o Orçamento do Estado (OE) é para todos os portugueses e não pode, por isso, colocar em causa a sustentabilidade de algo que afeta todos apenas devido a um assunto específico. 

Na resposta, a FENPROF afirma que "aquilo que é para todos os portugueses é o trabalho dos professores. Os professores passam a sua vida, porque é o dever profissional que têm, a formar as gerações do futuro e portanto os docentes trabalham para os portugueses e para Portugal", defende Mário Nogueira que acrescenta ainda "que não há ministro nem governo nenhum que venha dizer que uma parte desse tempo em que os professores tiveram a trabalhar para Portugal e para os portugueses é para apagar". 

Professores e Governo voltam às negociações, com a questão do tempo de serviço em cima da mesa, em setembro.