Flea recorda passado de toxicodependente

Baixista dos Red Hot Chili Peppers confessa que começou nas drogas aos 11 anos de infância.

27 de fevereiro de 2018 às 12:24Flea recorda passado de toxicodependente

O carismático baixista dos Red Hot Chili Peppers, Flea, publicou um texto na revista Time onde confessa que começou a "fumar erva quando tinha 11 anos. Desde então já snifei, chutei, tomei e fumei durante a minha adolescência e os meus vintes".

Flea recorda ter visto alguns dos seus "amigos mais próximos a morrer das drogas antes de chegarem aos 26, e eu próprio andei lá perto. Isso fez-me desejar ser um bom pai e eventualmente inspirar-me para um sentido de autopreservação. Em 1993, aos trinta anos de idade, finalmente cortei com as drogas que estavam a ser destrutivas e a roubar a minha força de viver".  

No entanto, Flea alerta que a tentação para a recaída estará sempre presente. "A partir do momento que abres a porta para o abuso de drogas, [a tentação] vai lá estar sempre". O músico refere que nunca recorreu a programas de reabilitação. "Tenho um desejo ardente pela saúde e pelo amor, e descobri que eu tinha que passar por períodos de sofrimento para chegar a esta conclusão".

Os problemas de dependência de drogas afetaram não só Flea, como os restantes membros dos Red Hot Chili Peppers, desde o vocalista Anthony Kiedis (que chegou a ser ameaçado de despedimento) ao guitarrista John Frusciante e ao seu próprio antecessor, o influente Hillel Slovak, que morreu de overdose de heroína em 1988.

Uma das grandes baladas dos Red Hot Chili Peppers, 'Under the Bridge', de 1991, é sobre o consumo de heroína. Anthony Kiedis assume uma posição mais autobiográfica nesta canção do álbum seminal do quarteto, "Blood Sugar Sex Magik".

 

 

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top