Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Universidade da Beira Interior com 1,2 ME para estudar Parkinson, Alzheimer e AVC

A investigação irá centrar-se "na identificação de factores de risco, detecção precoce, avaliação da progressão e desenvolvimento de tratamentos inovadores para doenças neurodegenerativas".

Universidade da Beira Interior com 1,2 ME para estudar Parkinson, Alzheimer e AVC
Nuno Castilho de Matos

A Universidade da Beira Interior (UBI), Covilhã, conquistou um financiamento de 1,2 milhões de euros para desenvolver um projecto centrado na identificação de factores de risco em doenças como Parkinson, Alzheimer e Acidentes Vasculares Cerebrais.

Na informação publicada na página oficial desta instituição, a UBI explica que a investigação será desenvolvida no Centro de investigação em Ciências da Saúde (CICS-UBI) e que se centrará "na identificação de factores de risco, detecção precoce, avaliação da progressão e desenvolvimento de tratamentos inovadores para doenças neurodegenerativas".

Designado de "ICON - Desafios interdisciplinares em neurodegeneração", o projecto prolonga-se por três anos e conta com fundos europeus do Portugal 2020.

"Espera-se que os resultados obtidos pelo ICON resultem num forte impacto socioeconómico, dada a elevada prevalência daquelas doenças", aponta a informação.

Segundo a informação, "os investigadores procurarão novos indicadores de risco metabólicos, imunológicos e genéticos das doenças neurodegenerativas e tentarão perceber a influência ambiental nestas doenças".

O trabalho vai abranger ainda as funções cerebrais, nomeadamente na regulação da função vascular, proteção e administração de nutrientes e medicamentos, sendo a descoberta de novos fármacos para tratamentos outro dos objectivos previstos.

O projeto é liderado pelo investigador do CICS e docente da Faculdade de Ciências da Saúde, Ignacio Verde, sendo ainda coordenado por sete investigadores também do CICS.