Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Nick Carter, dos Backstreet Boys, acusado de violação

O músico é acusado por Shannon Ruth, de 39 anos. A mulher, uma ex-fã dos Backstreet Boys, alega que a agressão sexual aconteceu em 2001, quando tinha 17 anos.

Nick Carter, dos Backstreet Boys, acusado de violaçãoNick Carter, dos Backstreet Boys, atua na SECU Arena da Universidade de Towson, Towson, 2013 Owen Sweeney/Invision/Associated Press
Redação

Nick Carter, um dos elementos dos norte-americanos Backstreet Boys, enfrenta novamente uma acusação de agressão sexual. Shannon "Shay" Ruth, de 39 anos, acusa Carter de a ter violado depois de um concerto que o grupo deu em Washington, Estados Unidos, em 2001. Na altura, a alegada vítima tinha 17 anos e Carter 21. De acordo com a Rolling Stone, o processo judicial deu entrada num tribunal de Nevada. 

A mulher, que diz sofrer de autismo e de paralisia cerebral, alega que estava numa fila à espera de autógrafos quando foi convidada por Nick Carter a entrar no autocarro da digressão do grupo. Ruth conta que o músico lhe ofereceu uma bebida alcoólica e que depois a violou. Numa conferência de imprensa dada ontem, 8 de dezembro, a mulher afirmou que apesar dos problemas de saúde com que se depara nada a fez sofrer mais do que os atos de Carter. 

Shannon "Shay" Ruth acrescentou ainda que na altura foi ameaçada pelo músico e justificou ter ficado em silêncio durante todos estes anos por recear represálias. "Senti que não podia recorrer a ninguém. Pensei que se dissesse a alguém, iria parar à prisão", disse. 

Nick Carter já reagiu às acusações. Em comunicado, enviado à imprensa internacional, o advogado do músico, Michael Holtz, nega as acusações feitas por Shannon "Shay" Ruth. "Esta alegação sobre um incidente que supostamente terá acontecido há mais de 20 anos não só não é legalmente sustentável como é totalmente falso", lê-se na nota.

"Infelizmente, nos últimos anos, a senhora Ruth tem sido manipulada para fazer alegações falsas contra o Nick - e essas alegações têm mudado constantemente  ao longo do tempo. Ninguém deve ser enganado por um golpe da imprensa orquestrado por um advogado oportunista. Não há nada para pegar nesta acusação e os tribunais vão perceber isso rapidamente", conclui Holtz.   

Nick Carter já tinha sido acusado de agressão sexual em 2017, na altura por Melissa Schuman, elemento do grupo pop Dream. Schuman alegou que o artista norte-americano a agrediu sexualmente em 2003, quando estavam a filmar o filme "The Hollow" (2004). O caso acabou por não seguir em frente judicialmente, devido ao facto de terem passado dez anos desde os alegados acontecimentos até à queixa.  

Entretanto, a estação de televisão norte-americana ABC cancelou o especial de Natal que ia ser conduzido pelos Backstreet Boys.