Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Clima: Ministro da Economia reúne-se esta terça-feira com jovens ativistas

António Costa Silva vai receber os jovens ativistas que se têm manifestado para exigir o fim dos combustíveis fósseis.

Clima: Ministro da Economia reúne-se esta terça-feira com jovens ativistasLusa/José Sena Goulão
Agência Lusa

O ministro da Economia, António Costa Silva, vai reunir-se na terça-feira com os jovens ativistas que se têm manifestado para exigir o fim dos combustíveis fósseis e a sua demissão, avançou fonte oficial do ministério.

Segundo a fonte do Ministério da Economia e do Mar, o ministro António Costa Silva receberá os ativistas no ministério, num encontro marcado para as 17h00 de terça-feira.

Ao longo da última semana, jovens ativistas promoveram um protesto que passou pela ocupação de escolas secundárias e faculdades em Lisboa a apelar à preservação do planeta.

A principal reivindicação dos estudantes é o fim dos combustíveis fósseis até 2030, mas os estudantes manifestam-se também contra o ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, que em maio afirmou não ter preconceitos contra projetos de exploração de gás.

No sábado, durante uma marcha pelo clima, dezenas de manifestantes invadiram um edifício em Lisboa onde decorria um evento privado onde estava António Costa Silva, que mais tarde considerou a manifestação "absolutamente legítima". 

Em declarações à Lusa, António Costa Silva mostrou-se solidário com os movimentos climáticos e disse que nos últimos 20 anos não foi apologista de maior uso do petróleo, manifestando disponibilidade para se reunir com os ativistas. 

Após as declarações do ministro, os jovens ativistas climáticos convidaram-no, no domingo, a visitar a ocupação no Liceu Camões, em Lisboa, e assistir a uma palestra.

Já hoje, o ministério tinha dito à Lusa que iria contactar os estudantes para organizar uma reunião e mais tarde uma das porta-vozes da Greve Climática Estudantil, por detrás do protesto integrado no movimento internacional "End Fossil: Occupy!", disse à agência Lusa que o movimento fora contactado pelo Ministério da Economia e do Mar.

Hoje, os estudantes fecharam a cadeado o Liceu Camões, em Lisboa, mas aceitaram que a escola retome o normal funcionamento na terça-feira, anunciou o diretor da escola secundária, informação entretanto confirmada pelo movimento.