Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Depeche Mode: a vida continua com novo álbum

"Memento Mori" sai em março. Segue-se uma digressão que não passa por Portugal.

Depeche Mode: a vida continua com novo álbumDR - em Berlim, 4 de outubro de 2022
Redação

Os Depeche Mode anunciaram há pouco em Berlim, em conferência, que vão lançar um novo álbum, de título "Memento Mori", no final de março de 2023.

O grupo vai continuar como dupla - o compositor e instrumentista Martin Gore e o vocalista Dave Gahan - depois da morte de Andy Fletcher este ano. Os Depeche Mode estão ainda a trabalhar no novo disco, a que faltam as misturas - adiantou Martin Gore.  

O grupo de synth-pop inglês começou a trabalhar naquele que vai ser o 15º álbum de estúdio há já dois anos, durante a pandemia, e ainda com Andy Fletcher vivo e envolvido.

Dave Gahan e Martin Gore juntaram-se pela primeira vez em estúdio em julho deste ano, dois meses depois da morte de Andy Fletcher. A ideia do título "Memento Mori" partiu de Martin Gore, sobre a consciência “de que todos vamos morrer”, curiosamente pouco tempo antes do falecimento de Fletcher.

"Sentimos a falta do Andy no momento das decisões", reconhece Martin Gore, que sentiu a sua ausência em várias situações, incluindo mais mundanas, como a proibição de fumar no estúdio por que Fletcher zelava. "Vai estar presente em estúdio, a julgar-nos", vaticinou Dave Gahan, para quem não faz sentido tentar substituir. "Isso seria impossível".

A gravação das músicas de "Memento Mori" tem passado pelos estúdios domésticos de Martin Gore e por estúdios de Los Angeles, sem nunca estar envolvido o produtor Rick Rubin, como se perguntou.

O habitual colaborador Anton Corbijn está a trabalhar no design visual do álbum e nas fotografias do agora duo.

Esta ocasião serviu também para se anunciar a próxima digressão dos Depeche Mode em 2023, que começa na América do Norte e depois passa pela Europa, incluindo no festival Primavera Sound, em Barcelona, num itinerário extensivo em que Portugal não está incluido. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Depeche Mode (@depechemode)

 

Houve várias perguntas na assistência a Dave Gahan e a Martin Gore. Sobre a ação dos Depeche Mode neste contexto de guerra na Ucrânia, Dave Gahan reconhece que o papel da banda é "tentar unir as pessoas à nossa escala e levar-lhes alguma alegria" e não muito mais do que isso. Depois, quando se lhes perguntou por um registo unplugged, surgiu o momento de humor, da parte de Dave Gahan: "não conseguimos fazer unplugged, somos uma banda eletrónica".