Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Ser simpático tem impacto no bem-estar

Estudo revela também que as pessoas que alteram a sua rotina tendem a ser mais simpáticas.

Ser simpático tem impacto no bem-estar
Redação

O bem-estar é uma questão sempre presente na nossa vida. Agora os cientistas tentam estudar os efeitos sociais que a pandemia deixou. Fazendo com que as pessoas se focassem mais na sua saúde mental evitando potenciais perigos para o seu bem-estar. Meena Andiappan, investigadora do Instituto de Política em Toronto, Canadá, estudou a interseção entre a ética comportamental e o bem-estar.  

Para isso, Meena Andiappan comparou pessoas que escolheram gastar dinheiro/ tempo como forma de alcançar a felicidade e pessoas que em vez de olharem para elas, ajudavam os outros.  

Entregar-se à simpatia 

Os resultados, segundo a investigadora, foram surpreendentes.  As pessoas que não alteraram o seu comportamento não sofreram quaisquer alterações no seu bem-estar. Contudo, os que alteraram o seu comportamento e rotina, os atos de simpatia tiveram um grande impacto na sua saúde mental, reduzindo os níveis de ansiedade e de depressão.  

Os cientistas acreditam que ao gastarmos energia nos outros, particularmente naqueles que levam uma vida mais difícil do que a nossa, faz com que os nossos problemas pareçam menores. Outros creem que ao estarmos na presença de outras pessoas, somos “obrigados” a sorrir e a mostrar boa cara, o que leva ao sentimento de emoções mais positivas com mais frequência. Outra das descobertas foi que ao levarmos uma vida com sentido, é um indicador de que iremos ser mais felizes.  

Tentar aumentar o nosso nível de felicidade e consequentemente, do nosso estado mental, não tem de ser difícil, nem uma perda de tempo, ou mesmo caro. De facto, pode ser feito num minuto: segurando a porta a um desconhecido ou elogiando um colega. 

Apesar de os atos bondosos não serem um remédio universal para as necessidades emocionais, estes pequenos atos podem ser resumidos a um ditado popular: ao ajudar outros, podemos ajudar-nos a nós próprios.