Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Björk e Pixies nos lançamentos da semana

Novos discos também dos Yeah Yeah Yeahs e dos Slipknot.

Björk e Pixies nos lançamentos da semanaDR
Gonçalo Palma

Está cá fora o primeiro novo álbum em cinco anos de Björk, "Fossora", que é a palavra latina para escavadela. O disco de mais de cinquenta minutos funciona mais como uma peça em contínuo do que como um conjunto de canções. Uma parafernália de eletrónicas e de instrumentação de sopro (clarinetes, flautas e oboé) circula em espirais tempestivas, com a enorme elasticidade vocal de Björk, que se mantém um portento. Para um disco que prometia ser de discoteca caseira, na ressaca da pandemia, há até um ambiente familiar, com a participação dos dois filhos de Björk: Sindri Eldon (com 36 anos) e Ísadóra Bjarkardóttir Barney (à beira de completar 20 anos). Há também um tributo repetido à falecida mãe, Hildur Rúna Hauksdóttir e ainda a sensação amarga das feridas ainda mal citatrizadas do rompimento conjugal já de alguns anos com o artista plástico Matthew Barney.

 

Outro dos nomes fortes que lançam um novo álbum são os Pixies, com o seu oitavo longa-duração "Doggerel". Depois de muitos anos a empurrar o rock vertiginosamente para as margens, a banda liderada por Black Francis parece mais conformada com o rock mais padronizado nesta dúzia de canções. Chama-se ainda assim de indie-rock.

 

Um dos grandes regressos desta sexta-feira é o primeiro longo em nova anos dos Yeah Yeah Yeahs, "Cool It Down", que se arrisca a ser muito citado nas listas de melhores do ano. A cabeça mais cinematográfica da vocalista Karen O, com experiência em bandas sonoras, confere a este álbum um som mais planante mas ao mesmo tempo urgente e interventivo - de que é exemplo o alerta para a crise climática em 'Spitting Off the Edge of the World', o tema de arranque de 'Cool It Down', onde participa Perfume Genius. Os sintetizadores estão instalados no lugar que já foi das guitarras dos tempos punk do trio nova-iorquino.

 

Os Slipknot lançam hoje o novo álbum "The End, So Far", com o seu som macabro e o seu baile de máscara bem metaleiro. Depois de ter trabalhado nas misturas dos discos antecessores da banda norte-americana, Joe Barresi sobe na hierarquia dentro da cabina de estúdio, assumindo a produção deste álbum de 12 faixas.

 

Saem ainda nesta sexta-feira novos discos de Ashley McBryde, "Ashley McBryde Presents: Lindeville", dos Lambchop, "The Bible", dos Snarky Puppy, "Empire Central", dos Dropkick Murphys, "This Machine Still Kills Fascists", dos Titus Andronicus, "The Will to Live", de Melody's Echo Chamber, "Unfold", Craig David, "22", Drowning Pool, "Strike a Nerve", e de Kid Cudi, "Entergalactic", entre outros.