Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Autoridades lançam campanha para reforçar sistemas de segurança rodoviária

A Campanha de Segurança Rodoviária "Cinto-me vivo" começa esta segunda-feira e vai decorrer até 19 de setembro.

Autoridades lançam campanha para reforçar sistemas de segurança rodoviáriaANSR
Redação / Agência Lusa

Uma campanha para reforçar o uso de sistemas de segurança em todos os veículos, como os cintos, capacetes, e cadeiras para bebé, vai ser lançada na segunda-feira pelas autoridades rodoviária, PSP e GNR, foi hoje anunciado.

Para decorrer durante oito dias - entre segunda-feira e 19 de setembro - a Campanha de Segurança Rodoviária intitula-se "Cinto-me vivo", e está inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2022, segundo um comunicado conjunto.

A campanha será lançada pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Polícia de Segurança Pública (PSP), e a Guarda Nacional Republicana (GNR) no sentido de "alertar condutores e passageiros para a importância de utilizarem sempre, e de forma correta, os dispositivos de segurança".

"Numa colisão frontal a 50 quilómetros por hora, um condutor com 70 quilos, sem cinto de segurança, sofre um impacto equivalente a uma queda livre de um terceiro andar", alertam as autoridades.

Recordando que estes acidentes acontecem "numa fração de segundo", os ocupantes, caso não usem cinto de segurança, "continuam a seguir na direção do movimento com uma velocidade igual à que seguia o veículo no instante inicial" da ocorrência.

Nesta linha, o uso de cinto de segurança deve ser feito - recordam - "em todos os lugares do veículo, e em todos os percursos, mesmo nos de curta distância".

 

Quanto ao uso do capacete, deve ser de modelo aprovado, devidamente apertado e ajustado, porque reduz em 40% o risco de morte em caso de acidente, sublinham.

Acrescentam que "está igualmente comprovado que a utilização correta de cadeirinha homologada e adaptada ao tamanho e peso da criança, reduz em 50% o risco de morte".

Em crianças até aos 18 quilos, a utilização de uma cadeirinha voltada para a retaguarda, combinada com a utilização de cinto de segurança, reduz até 90% o risco de lesões graves ou morte, referem.

 

No quadro da campanha "Cinto-me Vivo", serão realizadas ações de sensibilização da ANSR em território continental e do serviço da administração regional da Região Autónoma da Madeira, e também decorrerão operações de fiscalização pela PSP e GNR, com especial incidência em vias e acessos com elevado fluxo rodoviário, e de acordo com o Plano Nacional de Fiscalização 2022.

"A sinistralidade rodoviária não é uma fatalidade e as suas consequências mais graves podem ser evitadas através da adoção de comportamentos seguros na estrada", salientam, no comunicado, as autoridades envolvidas na campanha.