Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Adivinhem quem voltou: o NOS Alive!

É o primeiro dia do resto da vida do festival depois de dois anos sem se ouvir um único acorde.

Adivinhem quem voltou: o NOS Alive! Rúben Viegas
Silvia Mendes

É o primeiro dia do NOS Alive depois da interrupção em 2020 e 2021 provocada pela nada saudosa pandemia. Foi a primeira vez (e esperemos que a última) que a história do festival de Algés foi interrompida desde a sua génese em 2007. 

É a história que já teve Bob Dylan e Neil Young ladeados no mesmo cartaz ou a que narra o regresso emotivo do guitarrista Zé Pedro aos concertos com os seus Xutos & Pontapés depois de ter sido submetido a um transplante de fígado. São apenas duas curiosidades históricas e há tantas outras. 2022. O festival de Algés está de volta e recomenda-se.

Até dia 9 de julho - dia do regresso histórico dos Da Weasel - o Passeio Marítimo de Algés desdobra-se em sete palcos (incluindo o pórtico na entrada), além de outros pontos de interesse, como é o caso da rua EDP.  

Metallica, Da Weasel, Dino D'Santiago, Florence + The Machine, Imagine Dragons, Manel Cruz, Phoebe Bridgers, St. Vincent, Two Door Cinema Club, DJ Vibe ou Três Tristes Tigres estão no cartaz. Mas há mais.

Hoje, 6 de julho, o palco NOS recebe a brasileira Mallu Magalhães, os britânicos Jungle, os norte-americanos War On Drugs e The Strokes e o belga Stromae. No cartaz do palco Heineken estão nomes como os Lefty, Balthazar, Clairo, Fontaines D.C., Parov Stellar ou Modest Mouse

Pelos outros palcos vão passar artistas como Cuca Roseta, Eu.Clides, Da Chick ou  Moullinex. Neste que é o dia de arranque a promotora Everything Is New espera 45 mil pessoas. 

Ao longo dos quatro dias, a organização espera 210 mil pessoas, de quase 100 nacionalidades. 

As portas do recinto abriram às 15h00, com a tradição a cumprir-se. Isaltino Morais, Presidente da Câmara de Oeiras, estava entre os primeiros para entrar, acompanhado pelo diretor da Everything Is New, promotora do festival. Algum frenesim junto das grades, o habitual nos minutos que antecedem a abertura dos recintos festivaleiros. Na linha da frente havia, sobretudo, grupos "sinalizados" com t-shirts dos norte-americanos Strokes, que encabeçam o cartaz desta noite. 

O nosso repórter de imagem, Rúben Viegas, esteve na entrada a captar as imagens da correria que começou assim que as grades se abriram.