Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Taylor Hawkins (1972-2022): as reações à morte do homem dos Foo Fighters

Multiplicam-se as reações à morte do carismático baterista dos Foo Fighters. Tinha 50 anos.

Taylor Hawkins (1972-2022): as reações à morte do homem dos Foo FightersAmy Harris/Invision/Associated Press
Redação

"O espírito musical que tinha e o riso contagiante vão viver connosco para sempre". Foi com estas palavras que os Foo Fighters deram a notícia da morte do baterista de longa data nas contas oficiais. Taylor Hawkins, que tocava com a banda desde 1997, morreu ontem em Bogotá, capital da Colômbia, onde o grupo norte-americano ia tocar no âmbito da digressão sul-americana. Não foram adiantadas as causas da morte do músico.

Os Foo Fighters estão "devastados" com a morte de Hawkins - e assim estão os fãs e o mundo da música.

O palco do concerto na Colômbia ficou vazio de repente. Apenas com velas, silêncio e a dolorosa ausência repentina do braço direito de Dave Grohl.

O último concerto que teve o brilho e a garra de Hawkins na bateria foi no Lollapalooza Argentina a 20 de março. Os Foos tocaram mais de duas horas no Hipódromo de San Isidro, em Buenos Aires. Destacamos um dos momentos do concerto, quando Hawkins passa para a frente e o vocalista Dave Grohl vai para a bateria. É o momento em que fazem uma versão de 'Somebody To Love', dos Queen - banda que costuma ser relembrada nos concertos dos Foo Fighters. Os dois músicos abraçam-se antes da troca habitual e Taylor Hawkins diz o quanto ama Dave Grohl, com quem partilhava a vida e os palcos há mais de duas décadas. "Estaria a entregar pizzas, se não fosse o Grohl", disse.   

 

A agenda dos Foos estava cheia. A banda estava confirmada para atuar na cerimónia dos Grammys a 3 de abril, por exemplo, prémios para os quais está nomeada no género rock. E mais futuro havia para o grupo norte-americano que agora pede privacidade para gerir a dor incalculável desta perda.

O mundo da música tem estado a reagir à partida de um herói, de sorriso fácil, coração grande e energia única a comandar a bateria - e não só.

Os norte-americanos Faith No More usaram as redes sociais para reagir: "descansa em paz, Taylor Hawkins. Foste embora demasiado cedo. Enviamos todo o nosso amor à família e aos Foos".

Lars Ulrich, baterista dos Metallica, deixou um texto na conta de Instagram: "obrigado por teres sempre um sorriso largo e quente e por nos iluminares com a tua energia contagiante e com a tua boa onda", escreveu, lembrando ainda a energia inesgotável com a qual Hawkins conduzia a máquina dos Foos na bateria.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Lars Ulrich (@larsulrich)



Jimmy Page, o icónico guitarrista dos Led Zeppelin e produtor musical, lembrou a atuação com os Foo Fighters, em Londres, Inglaterra, em 2008.

"Soube da triste notícia da morte do Taylor Hawkins. Vi e ouvi muitas vezes o Taylor a tocar bateria com os Foo Fighters - ele brilhava no papel poderoso que desempenhava na banda. Tocámos o tema 'Rock and Roll' com o Taylor na voz e o Dave na bateria. Na canção 'Ramble On' eles trocaram. O Taylor foi para a bateria e o Dave Grohl cantou. Fizemos duas grandes versões dessas duas canções. Foi tão bom tocar com eles. Admirava-o muito. Era um músico genial: na técnica, na energia e no espírito cheio de entusiasmo".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Jimmy Page (@jimmypage)


 

 

Ringo Starr, o histórico baterista dos Beatles, também manifestou pesar pela morte do músico norte-americano. "Deus abençoe o Taylor. Paz e amor para a família e para a banda", escreveu nas redes sociais.


Mick Jagger, a voz dos Rolling Stones, também manifestou pesar no Twitter: "é muito triste saber que o Taylor Hawkins morreu. Os meus pensamentos estão com a família e a banda neste momento".

Steven Tyler, o homem dos Aerosmith, publicou uma fotografia com o baterista:

 

 

Os britânicos Coldplay tocaram 'Everglow' para dedicar ao músico durante o concerto que deram ontem no México. "Soubemos que morreu um amigo nosso, de uma grande, grande banda chamada Foo Fighters", disse Chris Martin ao público. Não tínhamos a certeza se deveríamos falar sobre isso no concerto mas temos de o fazer porque eles são nossos amigos e gostamos muito deles. Achamos que devemos enviar todo o nosso amor para os Foo Fighters. Todos nós conhecemos o Taylor, o baterista deles, que era um homem maravilhoso. Maravilhoso. Vamos tocar esta canção para os Foo Fighters":


Slash, o icónico guitarrista dos Guns N' Roses, disse estar sem palavras para expressar o que sente ao saber da morte de Hawkins. "Estou devastado com a morte do nosso amigo Taylor Hawkins. Não tenho palavras para expressar o que sinto com esta morte. O meu coração está com a família, a banda e amigos". 
 


Os Guns N' Roses também usaram as contas oficiais para reagir:
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Guns N' Roses (@gunsnroses)


Axl Rose, o frontman da banda de Los Angeles, usou a conta de Twitter: "estou chocado e muito triste por saber da morte do Taylor Hawkins. Era um excelente rapaz, baterista e homem de família. Era sempre muito bom vê-lo! Estava desejoso de os ver em Daytona. Estou realmente triste. As minhas profundas condolências à família, aos Foo Fighters e aos fãs".

Brian May, guitarrista dos Queen, ainda incrédulo, também deixou uma mensagem na conta de Instagram. "Não. Não pode ser. Taylor, eras como família para nós. Nosso amigo, irmão, a nossa adorada criança. Vamos sentir tanto a tua falta".


O veterano Ozzy Osbourne relembrou o homem que Taylor era: "o Taylor Hawkins era uma ótima pessoa e um músico incrível. Envio o meu amor e as minhas condolências à sua esposa, aos filhos, à família, à banda e aos fãs. Vemo-nos do outro lado".

O guitarrista Tom Morello (Rage Against the Machine) escreveu: "Deus te abençoe, Taylor Hawkins. Adorava o teu espírito e o teu imparável poder rockeiro. Descansa em paz, meu amigo".

 

Os norte-americanos Smashing Pumpkins também enviaram as condolências à família de Hawkins, aos fãs e à banda de Seattle.

Brian Wilson, histórico dos Beach Boys, diz estar de "coração partido". "Era um rapaz tão simpático. Amor e Misericórdia para a família e amigos do Taylor".

 

 

O britânico Liam Gallagher (ex-Oasis) diz estar devastado com a notícia: "Estou absolutamente devastado com a notícia triste sobre o Taylor Hawkins. Os meus pensamentos e orações estão com a família e amigos".
 


As reações por cá:


 

 


A última passagem dos Foo Fighters por Portugal foi no festival NOS Alive, no Passeio Marítimo de Algés, em 2017.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by NOS Alive (@nos_alive)

 

 

 

Em atualização.