Cinemas em Portugal com aumentos de mais de 40% em audiência e receitas em 2021

Em 2021, as salas de cinema acolheram 5.468.858 espectadores, mais 1.666.197 do que em 2020.

Cinemas em Portugal com aumentos de mais de 40% em audiência e receitas em 2021DR
Agência Lusa

Os cinemas registaram em 2021 um aumento de mais de 40% em audiência e receitas, comparando com 2020, mas a exibição cinematográfica continuou afetada "profundamente" pela pandemia, revelou hoje o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

Segundo dados provisórios do ICA sobre a exibição de cinema em Portugal, em 2021 as salas de cinema acolheram 5.468.858 espectadores, ou seja mais 43,8% (1.666.197 entradas) do que em 2020.

Em termos de receita bruta de bilheteira, foi registada uma subida de 48,7% (cerca de 10 milhões de euros), passando de 20,5 milhões de euros em 2020 para 30,5 milhões de euros em 2021.

Apesar da subida registada, e da ligeira recuperação face a 2019, o ICA considera que os dados devem ser lidos “à luz de um ano marcado por profundos constrangimentos” na exibição cinematográfica, decorrentes das “medidas excecionais” impostas pelo governo para conter a propagação da covid-19, nomeadamente o período de confinamento decretado no começo de 2021.

Por causa do aparecimento do novo coronavírus, em 2020 os cinemas portugueses sofreram uma quebra de 75,55% em audiência e receitas face ao ano anterior.

Em termos comparativos, em 2019 – pré-pandemia -, as salas de cinema portuguesas tinham registado 15,5 milhões de espectadores e 83,1 milhões de euros de receita de bilheteira.

De acordo com os dados estatísticos do ICA, em 2021 o circuito de exibição contava com 543 salas de cinema, o que significa que 18 salas estiveram sem qualquer atividade.

Dessas 18 salas fechadas, nove situaram-se no distrito de Lisboa, que passou de 146 para 137 ecrãs em funcionamento. O distrito de Aveiro perdeu seis salas, totalizando 17 operacionais em 2021.

Em média, cada sessão de cinema realizada em 2021 contou com 16,5 espectadores.

Dos 233 filmes estreados comercialmente em sala, 16 foram de produção portuguesa.

Em termos de audiência e receita de bilheteira, a quota de cinema português, no total da exibição em 2021, ronda os 3%, totalizando 783 mil euros de receita e 162.462 espectadores.

O filme mais visto pelos portugueses em 2021 foi “007: Sem tempo para morrer”, de Cary Fukunaga, com 435 mil espectadores e 2,6 milhões de euros de receita.

O filme português mais visto foi “Bem Bom”, de Patrícia Sequeira, com 88.803 espectadores e cerca de 482 mil euros de receita.

Em termos de distribuição cinematográfica, a NOS Lusomundo Audiovisuais continua a ser líder de mercado, tendo registado um aumento de 48,5% de receitas, totalizando 15,4 milhões de euros.

No entanto, a maior subida em receitas foi protagonizada pela Cinemundo – 345% -, subindo de 1,9 milhões de euros para 8,5 milhões de euros.