Ouça a Rádio Comercial, faça o download da App.

Joe Biden presente na premiação de Joni Mitchell

Gala do Kennedy Center Honors distingue os contributos para a cultura americana.

Joe Biden presente na premiação de Joni MitchellAssociated Press
Redação

O titular do maior cargo político dos Estados Unidos da América, a figura de Presidente, voltou a marcar presença na gala anual do Kennedy Center Honors, na pessoa de Joe Biden, após a ausência consecutiva nesta cerimónia do seu antecessor Donald Trump.

Foi diante de Joe Biden que Joni Mitchell recebeu a distinção dos Kennedy Center Honors pela sua carreira de cantautora de mais de 50 anos. “Sempre achei que a poliomielite [doença de que padeceu] foi um ensaio para o resto da minha vida: tive que recuperar várias vezes de problemas. E este último foi fora de escala [referindo-se ao aneurisma cerebral de que sofreu]. Mas, sabem, estou a coxear, mas a melhorar”, afirmou Joni Mitchell no seu discurso de receção do galardão.

Norah Jones e Brittany Howard interpretaram, cada uma, uma canção de Joni Mitchell na cerimónia de quatro horas em Washington.

O patrão e fundador da editora Motown, Barry Gordy, foi outro dos premiados da gala do Kennedy Center Honors, e também teve direito a tributo em palco, por via das pequenas atuações de Stevie Wonder e de Smokey Robinson, dois dos maiores símbolos daquela etiqueta de soul. "Sempre trabalhámos no duro para termos os melhores discos, a melhor gravação, o melhor de tudo. Mas não podíamos permitir que isso afetasse o amor. E todos nós adorávamo-nos uns aos outros", declarou Barry Gordy, quando recebeu o galardão.

O cantor de ópera Justino Díaz, o produtor e guionista televisivo Lorne Michaels e a atriz Bette Midler foram os outros premiados na gala deste domingo.