Organizações debatem futuro dos oceanos

Mais de 70 organizações nacionais reúnem-se hoje em Lisboa na Convenção das Organizações para um Oceano Limpo.

Organizações debatem futuro dos oceanos
Agência Lusa

Mais de 70 organizações nacionais reúnem-se hoje em Lisboa na Convenção das Organizações para um Oceano Limpo (COOL) para partilhar experiências e ideias e pensar como podem "deixar uma marca" na Conferência dos Oceanos da ONU em 2022.

"A conferência da ONU do próximo ano irá certamente ser um tópico a focar e iremos fazer um levantamento destas ideias destas organizações como é que juntas poderão ter algum papel e intervir de forma marcante e deixar a sua marca na conferência", disse à Lusa Flávia Zurga Silva, gestora de projetos da Fundação Oceano Azul, organizadora da COOL, que hoje decorre no Jardim das Ondas, junto ao Oceanário de Lisboa.

O encontro pretende ser um momento para as dezenas de organizações que desenvolvem trabalho em prol da conservação e proteção dos oceanos poderem "partilhar experiências e mostrar o trabalho que desenvolvem todo o ano", assim como para permitir "criar sinergias e oportunidades de colaboração em projetos futuros".

No evento vão ser apresentados projetos e apelos à ação de organizações e cidadãos, referiu Flávia Zurga Silva, referindo exemplos de projetos como o relativo ao arrojamento de mamíferos marinhos, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), havendo também discussão de problemas de âmbito global, com o intuito de delinear prioridades para atuação conjunta urgente.