NO AR:

Alguns passos práticos para se tornar mais sustentável

O Planeta tem estado a dar sinais de que é preciso mudar comportamentos e há vários passos que são possíveis dar, de forma simples e que fazem mesmo a diferença. 

Thomas Wolter /Congerdesign - Pixabay | EcoPanda / Becca McHaffie Carl Heyerdahl - Unsplash
Tânia Paiva

Há alguns hábitos de consumo que prejudicam, todos os dias, o Planeta e que podem ser repensados. Nem todos implicam um grande investimento económico, pelo contrário, há algumas mudanças que podemos fazer nas nossas vidas que até vão dar origem a poupanças substanciais na carteira ao final do mês ou do ano. O caminho para um mundo mais sustentável depende de todos, mas é preciso termos informação suficiente para fazermos escolhas e mudarmos comportamentos. Decidimos selecionar alguns produtos que normalmente utilizamos com um fim descartável, por outros que podem ser reutilizáveis e mais amigos do ambiente. Neste artigo há ainda algumas ideias para tentar mudar e reduzir a sua pegada ambiental. 

Substituir as cápsulas de café descartáveis por reutilizáveis 

É considerada uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo e estima-se que em Portugal quase 70% das famílias tem uma máquina de café com sistema de cápsulas, segundo um estudo feito em 2020 pela Marktest, que revela ainda que este número duplicou no espaço de dez anos. 

A cada ano, em todo o mundo, são utilizadas cerca de 20 mil milhões de cápsulas de café. Isto significa que a cada minuto  são deitadas para o lixo cerca de 13.500 cápsulas de alumínio e plástico. Um número que pode ser reduzido, numa altura em que já são muitas as marcas que disponibilizam cápsulas reutilizáveis de café que podem durar muito mais tempo. 

Existem já nas superfícies comerciais ou online vários tipos de cápsulas reutilizáveis de plástico, inox ou de silicone. Um dos primeiros passos é descobrir uma opção compatível com a marca da sua máquina de café e depois escolher uma marca de café já moído para ir enchendo as cápsulas ao fim de cada utilização. 

Além de estar a reduzir bastante o impacto do seu consumo de café, esta é uma opção que se torna mais barata na maioria das vezes. As embalagens de café moído acabam por significar uma poupança anual em relação às cápsulas descartáveis. 

Uma pessoa que consome três cafés por dia em casa, deita para o lixo 1095 cápsulas descartáveis todos os anos. Esta é uma daquelas mudanças que tem um impacto muito direto e considerável no Planeta. 

Utilizar guardanapos de tecido em vez de papel

É uma prática comum em algumas casas e já muito antiga, mas a verdade é que o baixo preço que pagamos por um pacote de guardanapos de papel e a facilidade em os utilizar podem ser motivos que ainda não nos fizeram repensar este comportamento. 

De acordo com a Word Wildlife Fund, cerca de 270 mil árvores vão parar todos os anos ao lixo, em forma de papel, depois de terem sido transformados em guardanapos, toalhas de papel ou papel higiénico. 

Optar por guardanapos de pano é voltar a hábitos mais antigos, mas que significam diminuir drasticamente a nossa pegada no meio ambiente. Há para todos os preços, mas é possível encontrar um pack de dois guardanapos de tecido a partir dos 5 euros. Quando temos convidados em casa teremos que os lavar de seguida, mas há quem opte por só nestes casos utilizar os de papel e depois no dia-a-dia ter sempre os de pano para a família, marcando-os de alguma forma para não serem confundidos e optando por lavagens frequentes, mas que não obrigam a que sejam a cada utilização. 

Optar por toalhitas desmaquilhantes de tecido, reutilizáveis ou feitas com materiais biodegradáveis

Não são apenas as mulheres que se maquilham que as utilizam, há quem tenha a rotina de limpar a pele de manhã e à noite com estes produtos descartáveis. São um grande problema para o ambiente, não só porque continuam a ser erradamente colocados nas sanitas, entupindo os esgotos das cidades podendo ir depois parar ao mar, mas também pelo facto de serem feitos com poliéster ou materiais que não são biodegradáveis. 
Já há marcas que anunciaram que estão a descontinuar este produto, colocando à venda outras opções como toalhitas biodegradáveis e também já existem alternativas, como as feitas de pano que podem ter várias utilizações depois de serem lavadas. 

Há países, como Inglaterra, que estão a levar a questão ainda mais longe. O Governo inglês anunciou que este era um dos produtos que iria banir devido ao impacto catastrófico que representa para o Planeta. 

Comprar menos roupa e dar uma oportunidade ao mercado em segunda mão

Os portugueses deitam cerca de 200 mil toneladas de têxteis para o lixo todos os anos. Foram vendidas em 2019, mais de 6,5 mil milhões de peças de roupa só pelas três marcas que lideraram as vendas de roupa em todo o mundo há dois anos. Estes números não têm parado de crescer e dão origem a um impacto gigantesco no planeta, não só pelos materiais nocivos para o ambiente que são utilizados na produção da nossa roupa (as alternativas com recurso a fibras mais sustentáveis ainda representam pouco nas coleções das grandes marcas), mas também porque a reutilização da roupa ainda é uma pequenas fatia de todos os têxteis que consumimos ao longo da nossa vida. 

Comprar menos roupa é desde logo um dos passos mais eficazes para quem está realmente preocupado com o ambiente, optar pelas lojas em segunda mão é uma forma de fazer a diferença (têm surgido sites e aplicações móveis onde é possível vender a nossa roupa ou comprar em segunda mão peças que ainda podem durar vários anos), e olhar para as etiquetas quando compramos uma t-shirt ou umas calças, para identificar as de origem mais sustentável é outra forma de atuar contra o desperdício de roupa e o seu impacto. 

Encontrar respostas. Quero fazer um consumo de energia dentro de casa mais sustentável, mas não sei por onde começar

Há mudanças mais imediatas, por serem passos mais simples e que não implicam grandes investimentos, mas também sabemos que há outras para as quais precisamos de mais informação e orientação. 

Consumir menos em todos os campos da nossa vida é um passo direto para reduzirmos a nossa pegada e fazer parte da solução, como é o caso da energia que gastamos dentro de nossa casa. No entanto, é preciso saber como reduzir bem esse consumo para que seja eficaz e sem perdermos algum do conforto que precisamos. 

Há inúmeras plataformas que têm vindo a ser desenvolvidas para nos dar este tipo de respostas, hoje destacamos a ACT4ECO, desenvolvida por um consórcio constituído por vários parceiros europeus e que foi criada para dar algumas soluções práticas aos consumidores. Através deste site pode descobrir formas de tornar a sua casa mais eficiente em termos energéticos e algumas soluções até para poupar na fatura da energia.