NO AR:

Eric Clapton não toca em salas que exijam certificados de vacina contra a covid-19

Músico sente-se no direito de cancelar atuações onde haja "discriminação" de público.

EPA
Redação

Em reação à comunicação do primeiro-ministro britânico Boris Johnson de se passar a exigir passes covid-19 avalizados pelo sistema de saúde do país (o NHS), Eric Clapton publicou uma declaração em que se recusa a tocar ao vivo em qualquer local em que se exija ao público a apresentação do comprovativo de vacina.

Essa declaração de intenções do guitarrista inglês foi publicada na página pessoal do Telegram do seu amigo Robin Monotti Graziadei, um arquiteto italiano enraizado no Reino Unido que tem sido um cético das vacinas contra a covid-19. Eric Clapton sente-se no direito de “cancelar os espetáculos” onde sinta que haja discriminação de acesso aos que não possuem o certificado de vacinação.

Eric Clapton tem sido um crítico duro de medidas profiláticas para a pandemia da covid-19, como o confinamento e os seus efeitos para a indústria da música ao vivo.

Noutro texto endereçado a Graziadei e tornado público na plataforma Telegram, Eric Clapton tinha-se queixado da sua experiência com as tomas da vacina AstraZeneca: "mal tomei a primeira dose da AZ, tive logo reações severas que duraram dez dias". Seis semanas depois, quando levou a segunda dose, Eric Clapton recordou que as suas "mãos e pés congelaram, paralisaram e arderam, e tornaram-se inúteis durante duas semanas. Temi que não voltasse a tocar outra vez (sofro de neuropatia periférica e eu nunca deveria estar próximo de uma agulha). Mas a propaganda clamou que a vacina era segura para todos".

O guitarrista juntou-se a outro crítico dos confinamentos, Van Morrison, para o tema 'Stand and Deliver', que revertia a favor do Lockdown Financial Hardship Fund, fundo criado pelo cantor norte-irlandês para apoiar músicos seriamente afetados pela paragem da música ao vivo, por causa das regras sanitárias de confinamento.

A música insurge-se contra o confinamento e a sua receita comercial tem como finalidade reverter a favor do Lockdown Financial Hardship Fund, fundo criado por Van Morrison para apoiar músicos seriamente afetados pela paragem da música ao vivo, por causa das regras sanitárias de confinamento.