Ricardo Gomes: "a Madonna puxa todos os dias mais por mim"

Entrevista ao fotógrafo português que trabalha de perto com a Rainha da Pop há dois anos e meio.

Ricardo Gomes: "a Madonna puxa todos os dias mais por mim"DR - cortesia de Ricardo Gomes
Gonçalo Palma

Ricardo Gomes vive há cerca de dois anos nos Estados Unidos. O fotógrafo e videasta desdobra-se entre as duas maiores cidades norte-americanas, Nova Iorque e Los Angeles, mas com mais tempo passado na cidade banhada pelo Pacífico. "Estou sempre dentro e fora, há sempre muitas viagens". Os Estados Unidos são o país onde faz mais sentido o profissional madeirense viver. "Nos últimos dez anos, vivi em Paris, que é uma cidade que eu adoro também. Mas a nível de oportunidades e de mentalidade, a América tem muito mais a ver comigo, para o que eu faço, a nível de ritmo de vida e de trabalho". Ricardo Gomes sempre fez fotografia e recentemente alargou a sua ação profissional para o vídeo, mas não como editor. “O vídeo é um mundo novo para mim, é quase como uma fotografia em movimento. Por isso, faz sentido para mim entrar nesse ciclo do trabalho em vídeo, depois de tantos anos dedicado à fotografia”. 
 
Ricardo Gomes começou a trabalhar com Madonna há cerca de dois anos e meio, quando ainda vivia em Paris. “Recebi uma chamada de um amigo meu e também português, o editor e realizador Nuno Xico, que vive em Nova Iorque há vários anos e que trabalha com a Madonna também há vários anos. Perguntou-me se eu queria fotografar o desenrolar do documentário para o novo álbum dela", que era o seu disco de influência lisboeta Madame X. Ricardo Gomes aceitou o desafio de trabalhar na produção audiovisual de Madonna num dos pontos panorâmicos da floresta de Monsanto, em Lisboa. “Fomos lá filmar e eu fotografei. Dois meses depois, o management dela telefonou-me a perguntar-me se eu queria trabalhar com ela a tempo inteiro, para a produção do álbum e início da turné. Era suposto ter feito três meses com ela”, e ao fim de mais de dois anos, Ricardo Gomes continua afincadamente a trabalhar para a Rainha da Pop. 
 
"Temos sempre projectos óptimos. O que é suposto fazer, eu tento sempre fazer mais. É assim que tem que ser. Se nos limitamos ao que é suposto e não a fazer mais e a desenvolver as nossas capacidades, não faz sentido. A vida é agarrar o que temos e transformarmos em mais". É, aliás, essa também a atitude de Madonna: fazer sempre mais do que é suposto. E é essa atitude em comum que os liga profissionalmente como elementos integrantes da mesma rocha. "Acreditou em mim e no meu gosto. E puxa todos os dias mais por mim, e a olhar mais a outros detalhes e a novos conceitos, trabalhando em diferentes áreas". 


 
Madonna é uma pessoa aberta às sugestões de Ricardo Gomes, tem essa confiança com o artista português. "A maior parte dos projetos que fazemos vem de mim. As ideias vêm da minha parte. Depois, falamos e adaptamo-nos um ao outro, à ideia dela e à minha ideia. Fazemos com que tudo funcione e ela goste”. 
 
Ricardo Gomes move-se bem no mundo da moda e do lifestyle, fazendo várias produções fotográficas para grandes publicações internacionais mas desde há dois anos e meio com o foco mais em Madonna. Na recente operação surpresa de Madonna em Nova Iorque, para celebrar o Pride Month e o orgulho na diferença sexual, nos Estados Unidos, Ricardo Gomes foi parte ativa das filmagens do vídeo de Madonna, 'No Fear, Courage, Resist', estreado no final de junho em Nova Iorque, na Times Square.

 

"O meu agente em Nova Iorque telefonou-me: 'Eles adoravam que tu fizesses uma instalação de vídeo ou de fotografia, no Standard Hotel - onde o evento aconteceu – e que tenhas a liberdade de fazer o que quiseres a nível da instalação de arte’. E eu disse: 'OK, parece-me bem, vou ver o que é que ela acha'. Comecei a falar com ela diretamente, da ideia sobre o que queríamos fazer. No início, ela disse: 'OK, mas preciso de mais informações'. Durante uma semana, andei atrás dela, dando-lhe todas as informações que tinha". A ação de Madonna ligada ao Pride tinha decorrido no último piso do hotel. "A festa foi um sucesso, foi uma loucura. Duas horas de fila para entrar, mais de 500 pessoas de fora. O clube estava cheio, cheio cheio", recorda Ricardo Gomes.     


O videasta português gostou do impacto da ação personificada por Madonna. "Acho que foi um grande sucesso, porque as pessoas estavam com curiosidade. Nunca dissemos nos dias anteriores o que é que o evento seria, se seria um evento ou não. Começámos a fazer um teaser de um vídeo e de imagens e as pessoas ficaram curiosas. Começou o boca-a-boca, a nível dos fãs. As pessoas começaram a ficar curiosas e foram até ao Standard e ficaram à espera de a ver". O vídeo foi projetado por duas vezes no Times Square, a zona emblemática e luminosa de Nova Iorque. 
 
Ricardo Gomes gosta da dinâmica quotidiana que tem com Madonna. “Acho que não há ninguém como ela com esta garra de criatividade, de querer sempre a continuar a fazer coisas novas, a reinventar o que ela faz e estar sempre a elevar-se até a outro nível. Quando trabalhamos no meio que requer sempre mais, em que o ritmo de trabalho é imparável, torna-se um vício. Para algumas pessoas, isso tem um lado bom, para outras pessoas isso tem um lado mau. Há muitas pessoas que não conseguem gerir a vida pessoal com o trabalho e há pessoas que conseguem gerir de uma forma mais saudável. Eu acho que consigo gerir de uma forma saudável. Consigo fazer as coisas que preciso quando quero. Eu gostava de ver mais a minha família. Eles estão na Madeira e é um bocado longe para mim. Tento vê-los uma vez por ano”.    


 
Ricardo Gomes também fotografou outra grande figura musical americana, a cantora e escritora Patti Smith, retratada junto a uma janela, em Paris, olhando-nos com um ar sereno. "Foi uma experiência completamente diferente para mim, não há comparação a nível de carga de trabalho. É uma lenda mais ligada ao mundo do rock & roll. Foi ótimo, porque é uma artista que eu adoro também. E tem uma mensagem. [A Patti Smith] foi muito mais relaxada. A Patti Smith foi do género: 'o meu gato arranhou-me o nariz há dois dias atrás. Se quiseres, podes editar o arranhão; se não, deixa estar, não quero saber'"
 


Há outra lenda musical americana que Ricardo Gomes gostava de trabalhar. "No início, estava muito mais fechado em relação aos artistas que queria fotografar. Atualmente, tenho a mente muito mais aberta a nível de artistas com quem gostaria de trabalhar. Há um artista que ainda quero fotografar: o Bob Dylan. Não é um artista que gostasse de trabalhar todos os dias, porque a nível criativo não seria relevante para mim. Mas gostaria de fotografá-lo imenso para uma revista ou para um cartaz de turné”. A nível da pop, Ricardo Gomes tem o desejo de um dia trabalhar com a Miley Cyrus: "acho que seria uma pessoa interessante de fotografar". 
 
Com a atual austeridade pandémica provocada pelo vírus da covid-19, Ricardo Gomes não tem saltitado tanto entre a América e a Europa, por causa da ausência de vistos. "Ir à Europa neste momento é um 31. Por isso, tenho que ficar por aqui". O fotógrafo viajou bastante pela Europa, como membro da comitiva de Madonna, duranta as ações promocionais de "Madame X" antes da pandemia paralisar o mundo.

    Na foto (cortesia de Ricardo Gomes), da esquerda para a direita: Honey Dijon, Ricardo Gomes e Madonna.