Espanha chama mais 11 jogadores para treinarem à parte

Depois de Busquets, também o central Llorente testou positivo à Covid-19, o que levou à chamada de mais atletas por parte de Luis Enrique

AP - Alvaro Barrientos
Redação / Agência Lusa
09 junho 2021, 11:31

O selecionador espanhol, Luis Enrique, chamou 11 internacionais sub-21 para treinarem com os outros seis futebolistas que trabalham à parte dos convocados para o Euro2020, após dois casos positivos ao novo coronavírus.

O guarda-redes Álvaro Fernández (Huesca), os defesas Óscar Mingueza (FC Barcelona), Juan Miranda (Betis) e Alejandro Pozo (Eibar), os médios Marc Cucurella (Getafe), Martín Zubimendi (Real Sociedad) e Gonzalo Villar (Roma), e os avançados Brahim Díaz (AC Milan), Bryan Gil (Eibar), Javi Puado (Espanyol) e Yeremy Pino (Villarreal) vão trabalhar na “bolha paralela”.

Aumentam assim para 17 os jogadores que estão a trabalhar à parte, depois de Kepa Arrizabalaga, Raúl Albiol, Pablo Fornals, Carlos Soler, Brais Méndez e Rodrigo Moreno terem sido os primeiros chamados pelo selecionador.

O defesa central Diego Llorente tornou-se na terça-feira o segundo jogador da seleção espanhola a testar positivo ao novo coronavírus, depois do médio Sergio Busquets, que teve o resultado dois dias depois do particular com Portugal (0-0).

A Espanha está integrada no Grupo E, juntamente com a Polónia, de Paulo Sousa, a Eslováquia e a Suécia, que também já teve dois casos positivos do novo coronavírus.