Eurovisão 2021: membro da comitiva da Islândia testou positivo à Covid-19

O cantor Daði Freyr deu a notícia nas redes sociais. "Sentimo-nos bem. Estamos a torcer para atuar na quinta-feira", escreveu Freyr.

EPA/LUSA Patrick Van Emst; Pool
Redação
17 maio 2021, 14:59

 
Esta semana arranca a Eurovisão em Roterdão, nos Países Baixos. A poucos dias do início, soube-se que um membro da comitiva da Islândia testou positivo à Covid-19. 

A notícia foi dada ontem por Daði Freyr, o músico que vai dar voz a '10 Years', o tema que os islandeses vão levar à competição. Ainda não se sabe se a Islândia vai poder atuar ao vivo na quinta-feira, tal como está previsto. 

"Um membro da comitiva islandesa testou positivo à Covid-19", escreveu o músico na conta oficial do Twitter. "Estamos agora a caminho do hotel para esperar pelos resultados. Sentimo-nos saudáveis e estamos a torcer para podermos atuar na quinta-feira. Obrigado pelo apoio", continuou o músico.
 



Já esta segunda-feira, 17 de maio, Freyr voltou a usar as redes sociais, desta vez para publicar um vídeo no qual volta a dizer que a equipa continua à espera dos resultados dos testes à Covid-19.
 

 

São 39 países que competem no Festival Eurovisão da Canção. Portugal está representado pelos The Black Mamba com a canção 'Love is on My Side”.

De modo a garantir que o concurso acontece mesmo, os concorrentes gravaram as atuações nos seus países, para poderem participar caso não fosse possível viajarem para Roterdão.

A gravação, entregue previamente pelas estações de televisão participantes (no caso de Portugal é a RTP), teve de “acontecer num estúdio e em tempo real (tal como seria no concurso), sem qualquer edição da voz ou de qualquer parte da atuação, depois de esta ser gravada”.
A organização terá de utilizar a gravação de pelo menos um dos 39 países: a Austrália, cuja delegação se viu impedida de viajar para os Países Baixos.
Embora a 55.ª edição do Festival Eurovisão da Canção seja disputada por 39 países, apenas 33 competem nas semifinais (16 na primeira e 17 na segunda).

Os restantes seis países - os chamados 'Cinco Grandes' (França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido) e o país anfitrião (Países Baixos) - têm acesso garantido à final.
Em cada semifinal são escolhidos dez países. Portugal irá competir na quinta-feira por um lugar na final, durante a segunda semifinal, na qual participam também São Marino, Estónia, República Checa, Grécia, Áustria, Polónia, Moldávia, Islândia, Sérvia, Geórgia, Albânia, Bulgária, Finlândia, Letónia, Suíça e Dinamarca.

Na primeira semifinal competem Lituânia, Eslovénia, Rússia, Suécia, Austrália, Macedónia do Norte, Irlanda, Chipre, Noruega, Croácia, Bélgica, Israel, Roménia, Azerbaijão, Ucrânia e Malta.
As duas semifinais e a final vão ter público a assistir ao vivo, tendo a organização colocado à venda este mês 3.500 bilhetes por espetáculo. Além disso, de acordo com informação disponível no 'site' oficial do Festival Eurovisão da Canção, o Governo dos Países Baixos autorizou a organização a ter também público em seis ensaios.

Este ano, "todas as delegações, artistas e equipa de produção seguem um protocolo rigoroso e não terão contacto com elementos do público".