Portugal na rota de queda do foguetão chinês

Cerca de 20 toneladas de destroços do foguetão chinês 'Longa Marcha CZ-5B' devem entrar na atmosfera esta madrugada.

ASSOCIATED PRESS
Redação
08 maio 2021, 19:16

A reentrada na atmosfera do foguete de Longa Marcha chinês, que foi lançado a 29 de abril com o primeiro módulo da nova estação espacial da China, deverá acontecer nas próximas horas.  As estimativas apontam a queda do que sobrar do primeiro estágio por volta das 4h00 do deste domingo. 

O chamado "primeiro estágio" do foguete chinês Longa Marcha CZ-5B, com cerca de 20 toneladas é um dos maiores pedaços de detrito espacial a cair na Terra.

O normal é que os pedaços de lixo espacial, ao caírem, provoquem fricção na atmosfera terrestre e se desintegrem. No entanto, neste caso, estamos a falar um componente com mais de 30 metros de comprimento, cinco de largura e com depósitos de combustível com revestimentos reforçados. Pela sua dimensão, podem conseguir “sobreviver” a essa barreira e atingir a terra. E, apesar dos peritos considerarem o risco “mínimo”, Portugal está na faixa dos locais onde estes detritos espaciais podem cair. O risco de estragos é "baixo" ou mesmo "ínfimo", mas não é zero. Quanto ao local exato onde os destroços poderão cair, é impossível prever. 

Vários sites estão a seguir a trajetória do CZ-5B, como o Orbiting Now, que a meio desta tarde de sábado indica que o módulo se encontra a mais de 180km de altura e a viajar a uma velocidade superior a 28 mil km/h.

No youtube há também vários vídeos que seguem em direto a trajetória do que resta do foguetão: