Lisboa vai ter os primeiros semáforos do mundo para daltónicos

Novidade deve também chegar ao Porto, Amadora e Loures.

Cláudia Macedo
26 abril 2021, 14:54

Foram escolhidas quatro passadeiras no centro de Lisboa para instalar os novos semáforos inclusivos. Através do código ColorADD, que inclui símbolos adaptados à interpretação de pessoas daltónicas, estes peões vão saber com mais precisão quando podem avançar ou devem esperar para caminhar para o outro lado da estrada. 

Lisboa vai ser a primeira cidade do mundo a instalar a novidade e segundo a notícia avançada pelo "Jornal de Notícias" (JN), o objetivo é chegar também à Amadora, Loures, Porto, Madrid, e cidades da América Latina.

O cruzamento da Avenida da República com a Avenida Duque de Ávila, e mais três cruzamentos nesta área, foram para já as zonas escolhidas para receber os quatro novos semáforos. Nestas passadeiras, quando os semáforos acenderem para os peões, vão ver-se símbolos discretos, mas que vão acabar por fazer uma grande diferença.

Através do código ColorADD - um sistema de identificação de cores inventado pelo português Miguel Neiva -  que inclui símbolos adaptados à interpretação de pessoas daltónicas, estes peões vão saber com mais precisão quando podem avançar ou devem esperar para caminhar para o outro lado da estrada.

O projeto ainda está numa fase piloto, e resulta numa parceria entre a EMEL, a ColorADD e a ETRA (empresa que fabrica os semáforos). O objetivo deste primeiro teste pretende chegar a conclusões que possibilitem levar esta tecnologia a cada vez mais cidades espalhadas pelo país e pelo mundo.

Este é um passo na inclusão, mas também na segurança das pessoas daltónicas. "Uma pessoa que vê bem, vê o verde e arranca, enquanto que um daltónico pode demorar até 90 segundos para perceber que está verde através das posições dos semáforos. Em termos de segurança rodoviária, faz toda a diferença anular esses 90 segundos e é uma forma de tornar a cidade mais inclusiva", explica ao JN Francisca Ramalhosa, administradora da Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL).

O código ColorADD, criado por um designer português, está em 135 países. Em Portugal está no metro do Porto, Carris, hospitais de São João e dos Capuchos, parques da EMEL, estádios de futebol, entre outros.