Covid-19: Estudo indica que Reino Unido alcançará imunidade de grupo em 12 de abril

University College London (UCL) diz que a proteção da população contra o novo coronavírus, seja pela vacinação ou pela superação da doença, chegará a 73,4% da população no dia 12 de abril.

Facundo Arrizabalaga | EPA
Agência Lusa
08 abril 2021, 10:48

O Reino Unido, que vacinou mais de metade de sua população adulta contra a covid-19, alcançará a chamada imunidade de grupo em 12 de abril, segundo dados publicados hoje pela University College London (UCL).

De acordo com esses dados, a proteção da população contra o novo coronavírus, seja pela vacinação ou pela superação da doença, chegará a 73,4% da população no dia 12 de abril, data da segunda fase da flexibilização das restrições impostas para combater o SARS-CoV-2.

Essa percentagem, segundo especialistas daquela universidade, é suficiente para dizer que há imunidade de grupo, que ocorre quando um número suficiente de indivíduos está protegido contra uma determinada infeção e age como um escudo, evitando que o vírus atinja os desprotegidos.

De acordo com os últimos dados oficiais, mais de 31 milhões de pessoas receberam a primeira dose de uma vacina contra a covid-19 e mais de cinco milhões a segunda dose.

O especialista Karl Friston, da UCL, destacou o nível de imunidade da população visto que “mais de 50% dos adultos já foram vacinados” e um alto percentual “foi exposto ao vírus”.

O jornal britânico "The Daily Telegraph", que teve acesso a este estudo da UCL, destacou a eficácia do modelo utilizado por esta universidade porque regista em tempo real óbitos, infeções, vacinações e hospitalizações.

Na próxima segunda-feira começa a segunda fase da flexibilização das medidas de restrição na Inglaterra, com a reabertura do comércio não essencial, cabeleireiros, salões de beleza ou ginásios.

A primeira fase da flexibilização das restrições teve início em 29 de março, quando terminou a recomendação de não sair de casa, enquanto a terceira fase está prevista para 17 de maio, com a retomada dos voos internacionais.

O Reino Unido está a vacinar com os medicamentos da BioNTech/Pfizer e da Oxford/AstraZeneca, enquanto o País de Gales começou a imunizar esta semana com a vacina da Moderna.

No entanto, reguladores britânicos recomendaram na quarta-feira não usar a vacina da AstraZeneca para pessoas com menos de 30 anos devido à possível ligação entre o medicamento e casos raros de coágulos sanguíneos.

O Governo britânico garante que pelo menos seis mil mortes já foram evitadas graças à vacinação iniciada em dezembro. 

Nos últimos sete dias, entre 01 e 07 de abril, houve uma redução de 35,5% no número de mortes e de 36,6% no número de casos com um resultado de teste positivo de covid-19 em relação aos sete dias anteriores.

Na quinta-feira, data dos dados disponíveis mais recentes, estavam hospitalizadas 3.536 pacientes com covid-19, menos 22,7% do que na quinta-feira anterior.

No total, morreram no Reino Unido 126.927 pessoas entre 4.367.291 casos de contágio confirmados desde o início da pandemia covid-19.