NO AR:

Brexit provoca atraso da revista britânica Mojo

CD mensal que acompanha a publicação e que é fabricado na Europa continental atrasou-se na chegada à Grã-Bretanha.

Mark Lennihan (Associated Press)
Gonçalo Palma

A revista mensal Mojo é vista por muitos como uma das grandes bíblias da música popular, com textos de fundo de perspetiva mais histórica e uma secção de críticas atenta aos novos sons mas também a reedições e compilações.

A veneração dos melómanos a esta revista britânica, que tem como uma das grandes rivais a conceituada Uncut (com uma linha editorial similar e mais histórica), é planetária e tem justificado uma distribuição mundial, que tem incluído na rede internacional o nosso país.

O CD acompanha religiosamente cada edição, com um conceito que se enquadra ao tema de capa de cada edição mensal. Para se ter uma ideia, a edição mais recente tem os Cure na capa e o disco anexo à revista é uma compilação de versões de temas da banda de Robert Smith.

É precisamente no CD colado à revista que está a causa que levou ao inédito adiamento de distribuição de uma revista deste renome, como a Mojo, que pertence ao grande grupo de comunicação social internacional Bauer, com origem em Hamburgo. Como um dos efeitos do Brexit, cuja nova burocracia tem retardado a chegada de uma série de produtos à Grã-Bretanha, o atraso da chegada dos CDs fabricados na Europa continental levaram ao adiamento da distribuição transfronteiriça da edição mensal da Mojo e à ausência excecional do CD na distribuição no Reino Unido.

A revista Mojo informou os seus leitores deste problema através das suas páginas do Twitter e do Facebook, e no seu site oficial.    

 

 

O jornal The Guardian apurou que os problemas de fornecimento de vinil a acompanhar a revista Electronic Sound levaram ao atraso da publicação da sua edição.

Teme-se que com o mercado agora condicionado pelo Brexit (isto é, a saída do Reino Unido da União Europeia), mais atrasos se sucedam com publicações de música britânicas que incluam nas suas edições produtos discográficos fabricados no continente.