Zayn na primeira dose semanal de lançamentos de 2021

Novos discos também dos indie-rockers britânicos Shame e Sleaford Mods.

Redação
15 janeiro 2021, 17:06

Hoje chega a primeira dose de discos robusta do ano e no topo desta pilha de álbuns está o terceiro longo de estúdio a solo de Zayn, "Nobody Is Listening". O ex-membro dos One Direction já vai bem acelerado no seu percurso em nome próprio, bem ambientado num r&b mais digitalizado. 'Vibez' é um dos singles deste álbum. 

 

Noutro tipo de aceleração, que requer mais guitarras, os Shame lançam esta sexta-feira o seu segundo álbum, "Drunk Tank Pink". Depois da revelação de há três anos com "Songs of Praise", a banda londrina, marcada pelo pós-punk, vai tentar causar o mesmo tipo de espanto, mesmo sem arriscar grandes mudanças na orgânica sonora. 

 

Já não bastavam as desigualdades sociais no Reino Unido para fermentarem a ira do vocalista dos Sleaford Mods, Jason Williamson. Juntam-se agora o drama do confinamento da era covid-19 e os seus problemas neurológicos na espinha para partir mais loiça, com a ajuda dos beats arcaicos de Andrew Fearn. O álbum "Spare Ribs" é o seu mais recente conjunto de desabafos, na forma de punk sem guitarras.

 

O açoriano Pedro Lucas, vindo da dupla Medeiros/Lucas (entre outros projetos), inicia um novo ciclo no seu percurso musical, passando a responder como P.S. Lucas e a usar a língua inglesa, no álbum que hoje sai, "In Between", onde participa, como convidada, a cantora Catarina Falcão (ligado a Monday e aos Golden Slumbers).

 

Hoje chegam ainda ao mercado os novos álbuns dos rockers ingleses You Me at Six, "Suckapunch", do norte-americano Matthew Sweet, "Catspaw", e do rapper australiano Illy, "The Space Between". 

 

O arquivo histórico também é reavivado pelo mercado, com a caixa de single dos pós-punks referenciais Buzzcocks, "Complete United Artists Singles 1977-1980", e a reedição comemorativa dos 20 anos sobre o álbum de estreia a solo da ex-Helium, Mary Timony, "Mountains".