Agir ajuda no combate à solidão com 'Alma'

O músico uniu-se à SOS Voz Amiga. O novo single serve para mostrar que "juntos podemos vencer a solidão".

Redação
22 maio 2020, 15:49

 

Agir tem um novo tema. 'Alma' chega com um propósito solidário

Segundo o comunicado que chegou hoje à redação, 'Alma' "não foi escrita com o intuito de apoiar causas ou angariar receitas mas, depois de gravada e concluída a sua mistura, em pleno estado de emergência devido à pandemia de Covid-19, tornou-se evidente que poderia ser um contributo para ajudar as pessoas a vencerem a solidão, numa altura em que as perturbações mentais dispararam ou se agravaram, devido ao confinamento, à degradação das condições económicas, à incerteza quanto ao futuro e a tantas outras causas individuais".

Com o novo single, lançado esta sexta-feira, o músico quer partilhar "o que sabe ser a dor individual de muitos: a solidão" e ajudar a combatê-la. É por isso que, além do conforto que a canção pode oferecer em tempos delicados, as receitas com o single serão doadas na totalidade à Associação SOS Voz Amiga que mantém tem uma linha de apoio emocional de ajuda a "todos aqueles que se encontram em situações de sofrimento causadas pela solidão, ansiedade, depressão ou risco de suicídio".

a forma que Agir encontrou de agradecer e amplificar a existência desse ouvido, desse colo, dessa voz, que tantos procuram e encontram nas dezenas de voluntários que há mais de 40 anos dão tudo, de forma anónima, não exigindo nada em troca". 

 




Com o lançamento do novo tema, Agir também quer meter o foco na necessidade de angariação de mais voluntários para a associação solidária. "São sempre poucos para os tantos que precisam de ser escutados e desde o início do estado de emergência essa insuficiência tornou-se desesperante: são mais as chamadas que ficam por atender do que as que conseguem, efetivamente, encontrar uma voz amiga do outro lado da linha, ficando 1/4 das chamadas sem resposta". 

 

 

O vídeo que vai ilustrar o novo tema vai ser lançado mais logo, às 22h00.


Uma cidade fantasma é o que muita gente sente, todos dias, dentro de si. Um fosso enorme,que parece não ter fim. "Fantasmas não existem" dizem alguns ou "Não há monstros debaixo da cama". Grande parte da população encontra-os todos os dias, só que em segredo, bem escondidos no fundo da alma. Quando começam a vir ao de cima, poucos sabem como lidar com eles. Uma névoa, um sufoco permanentes, o medo de uma morte iminente. “Isso é a cabeça” desvalorizam uns tantos, como se não fosse justamente a cabeça o maior dos problemas. O mundo onde as ideias se formam é uma bênção mas pode, também, ser uma maldição. Que nos atormenta sem deixar rasto. Que deixa os que nos rodeiam sem paciência, tornando-se muitas vezes um escudo inconsciente, para não se deixarem sucumbir. Passa a ser um problema nosso e só nosso, pensamos nós, mas não tem de ser. Embora seja uma batalha pessoal, podemos travá-la em conjunto. Podemos e devemos procurar ajuda. Espero que vos consiga chegar e tocar com esta música e saibam que têm aqui quem vos percebe muito bem, têm aqui uma voz amiga.

Agir