The Batman: Regresso às origens

O novo filme de Matt Reeves chega ao cinema com a Rádio Comercial.

 
 
Prometido desde 2019 e com a rodagem a ser afectada várias vezes por causa da pandemia de Covid-19, estreia finalmente “The Batman”. Ensaia-se o regresso aos cinemas com um novo olhar sobre o vigilante de Gotham City aqui encarnado por Robert Pattinson, que conhecemos de filmes como “Harry Potter e o Cálice de Fogo” ou da saga vampírica “Twilight”. Admirador confesso de Batman, o ator contou uma mentira inocente a Christopher Nolan durante a rodagem de “Tenet” para prestar provas para o filme que chega aos cinemas com o apoio da Rádio Comercial. Quanto disse que tinha uma “emergência familiar”, o realizador da trilogia protagonizada por Christian Bale entre 2005 e 2012 disse-lhe logo “vais ao casting do Batman, não vais?” e desejou-lhe sorte. Mal sabia ele que levava vantagem já que Matt Reeves escreveu o guião a pensar nele.
 
Uma semana antes da estreia mais que confirmada, a Rádio Comercial marcou presença numa conferência de imprensa virtual que juntou Robert Pattinson, Paul Dano, Zöe Kravitz e Jeffrey Wright. Batman, Enigma, Catwoman e Jim Gordon. A conversa começa com receios. Zöe Kravitz revela que é a primeira vez que está envolvida num filme em que “a rodagem é tão intensa como a estreia”. Ela espera que os fãs gostem do filme ao mesmo tempo que confessa “ter medo da reação”. Robert Pattinson salienta que agora que vê os posters na rua “faz da estreia uma coisa inevitável”.
 
Nos últimos 20 anos, a capa de Batman esteve entregue a Christian Bale em três filmes e a Ben Affleck noutros tantos se contarmos as duas versões da “Liga da Justiça”. Há muito por onde comparar, mas Jefrey Wright que sucede a Gary Oldman e JK Simmons como Jim Gordon prefere falar da visão de Matt Reeves que ele considera ser um “Batman para o nosso tempo, e que honra a história que começou 1939 e torna a cidade de Gotham relevante para o século XXI”.
 
Isso nota-se também na forma como os vilões são retratados. Paul Dano é The Riddler (Enigma) e segue as pisadas de Jim Carrey, que pegou na personagem em 1995 com o fato verde com pontos de interrogação icónico da banda desenhada. Em “The Batman”, a roupagem é bem diferente e adaptada aos tempos em que vivemos. Paul Dano fala da generosidade do realizador que lhe deu espaço para fazer uma coisa diferente “mas sempre relacionada com a mitologia da personagem”.
 
Já Zöe Kravitz fala da preparação para a personagem que envolveu “assistir a vídeos de gatos para estudar a forma como se movem”. Tirando o trabalho de casa de ver gatinhos online, a atriz contou com a ajuda do seu instrutor de Taekwondo que conhece desde os 8 anos. Zöe revela ainda que ser Catwoman foi intimidante. “A parte mais difícil foi esquecer quão estas personagens são e para as honrar teve de pensar nelas como seres humanos em situações extremas, e esperar que tudo flua com naturalidade”. E acrescenta que o grande feito de Matt Reeves é que, “se tirarmos estas identidades às personagens, o filme funciona”.
 
Com um guião escrito com Robert Pattinson no pensamento, a Rádio Comercial perguntou ao ator se ele se lembrava do momento em que se sentiu como Batman. Depois de alguns risos e de dizer que “em todos os momentos” se sentiu como o Cavaleiro das Trevas, Pattinson revela: “houve um dia em que filmámos num cenário físico de Gotham com oito quarteirões, a rua estava cheia de polícias e a capa estava a esvoaçar e foi aí que senti que o Batman era eu”.
 

Em “The Batman”, encontramos o homem-morcego prestes a fazer dois anos a assombrar as ruas de Gotham e nas zonas mais sombrias da cidade a inspirar medo entre os criminosos. Quando um assassino sai para atacar as elites da cidade, Batman entra no submundo do crime organizado e encontra personagens como Selina Kyle/Catwoman, Oswald Cobblepot/The Penguin, Carmine Falcone, e Edward Nashton/The Riddler, numa investigação que traz verdades há muito escondidas. Matt Reeves assina a realização e o argumento com Peter Craig a partir das personagens criadas por Bob Kane e Bill Finger para a DC Comics. Colin Farrel, John Turturro e Andy Serkis completam o elenco. Com três horas de duração, encontramos nele um Bruce Wayne que não gosta do que é, que está viciado naquilo que quer ser e na ideia de fazer algo pela cidade em que nasceu.  Matt Reeves faz de Gotham a grande protagonista de um filme tenso, intenso, que nos mostra a juventude conturbada de Batman e da Catwoman quando ainda nem sequer responde por esse nome. A química entre os dois sente-se e dispensa palavras. Já para Paul Dano, não há palavras de apreço suficientes para a sua interpretação a lançar o caos de forma metódica na história. Fala-se que “The Batman” é o primeiro filme de uma trilogia. A confirmação deve estar por dias.

 

 

PUB (0:)