Duelos pela Europa: Mónica Ferro vs André Pimentel Garcia

A Diretora do Fundo de População das Nações Unidas veste o papel de cidadã europeia Mónica Ferro e debate, de igual para igual, com o açoriano André Garcia, numa reflexão sobre a União Europeia.

PUB (0:)

Uma portuguesa de destaque na Europa, embora num país que não pertence à União Europeia (UE). Do outro lado, um jovem açoriano que reconhece o muito que Bruxelas tem feito pelo arquipélago. 

Mónica Ferro é Diretora do Fundo de População das Nações Unidas, em Genebra, e define-se como europeísta convicta e informada. Confia que a UE é um projeto de futuro e aponta o dedo aos jovens que não votam. “Quando eu opto por não votar tenho de assumir a responsabilidade, porque é impossível não saber que estão a decorrer eleições”.

André Pimentel Garcia estuda Ciências da Comunicação, no Porto, mas vem de São Roque do Pico, Açores. Por lá pouco se fala da União Europeia e ainda menos se vota para o Parlamento Europeu. “A política é uma coisa complicada”, desabafa. Por outro lado, sublinha as regalias que a Europa lhe deu, a começar pela oportunidade de viajar. Já os fundos estruturais “têm feito coisas maravilhosas nos Açores”.