7 curiosidades sobre a incrível Mongólia

Todas as semanas, a Rádio Comercial dá-lhe o roteiro perfeito para a sua viagem.

Descarregue o podcast e apanhe boleia com a Comercial. 

Sempre à segunda-feira, um novo episódio com histórias de viagens vividas pela equipa da Rádio Comercial e também por personalidades da música e cultura. 

Com Ana Martins e sonoplastia de Mário Rui. 

Subscrever o Podcast (e descarregar no telemóvel)

Ai Destino - Mongólia com Bruno Neto

0:00
0:00

AI DESTINO: MONGÓLIA COM BRUNO NETO 

Há quinze anos que Bruno Neto é gestor especializado em projetos de desenvolvimento ou em cenários de catástrofes humanitárias. Já trabalhou em 35 países diferentes e foi condecorado com a Ordem da Liberdade pelo Presidente da República. A Mongólia marca a primeira vez que Bruno Neto viveu num sítio sem qualquer ligação cultural ou linguística – por isso mesmo, foi onde mais se questionou. Um dos projetos que ajudou a desenvolveu era para a instalação de estufas especiais resistentes a temperaturas muito baixas, para combater as deficiências nutricionais da população por carência de alimentos frescos.

Bruno Neto viveu na Mongólia praticamente um ano, o suficiente para se apaixonar por uma cadela e trazê-la para Portugal (precisando de certificados do Ministério da Agricultura de ambos os países, e alegando ser um caso de vida ou morte, uma vez que os cães são perseguidos na Mongólia – continue a ler que já vai perceber).

Nota: Este podcast tem bónus – apresentamos, em primeira-mão, o primeiro single da artista Lika, mulher de Bruno Neto. Ele veio da Mongóia apaixonado pela cultura do país vizinho, o Cazaquistão, e quando chegou a Portugal conheceu a Lika, uma cantora oriunda precisamente do Cazaquistão, que acaba de masterizar o seu álbum de estreia em Los Angeles. What are the odds? 

 

6 curiosidades sobre a Mongólia:

  1. 1. A Mongólia tem uma amplitude térmica que vai dos -60 negativos aos 30 e tal graus. Se não fosse a interação entre comunidades (metade da população é nómada), era morte certa.
  2. 2. “Eu sou secretário e sou xamã” é uma frase que pode ouvir a qualquer altura. A maior parte da população é budista e xamanista – acreditam muito nos elementos naturais e têm um pezinho “no outro mundo”. Um dos maiores encontros de xamãs do mundo é na Mongólia. Vá ao Deserto de Gobi e visite templos budistas!
  3. 3. Passear de cavalo nas estepes mongóis é incrível, mas não o faça sem um guia. É muito difícil viajar sem falar mongol ou russo. Vá ao Deserto de Gobi!
  4. 4. Comem todo o tipo de animais e aproveitam todas as partes. Não comem cão, mas usam o pelo para fazer sapatos, casacos ou chapéus – normalmente é para as pessoas mais pobres. Os cães são perseguidos e esfolados, daí o Bruno Neto ter resgatado a cadela Muxima para Portugal.
  5. 5. Há muito álcool a circular, por isso tenha cuidado para não andar sempre embriagado! Sempre que for ao yurt de alguém, oferecem-lhe uma tacinha de álcool. Deve ser para aquecer.
  6. 6. E já que está na Mongólia, apanhe o mítico comboio Transiberiano até à Rússia! De Moscovo a Lisboa é um tirinho de avião! 

Veja Também em

Recomendamos

Back to Top