7 razões para nunca mais querer sair de São Tomé

Todas as semanas, a Rádio Comercial dá-lhe o roteiro perfeito para a sua viagem.

Descarregue o podcast e apanhe boleia com a Comercial. 

Sempre à segunda-feira, um novo episódio com histórias de viagens vividas pela equipa da Rádio Comercial e também por personalidades da música e cultura. 

Com Ana Martins e sonoplastia de Mário Rui. 

Subscrever o Podcast (e descarregar para o seu telemóvel)

Ai Destino: São Tomé com Catarina Munhá

0:00
0:00

AI DESTINO: SÃO TOMÉ COM CATARINA MUNHÁ 

Catarina Munhá esteve duas semanas na ilha de São Tomé (não chegou a ir à ilha de Príncipe), mas pareceu-lhe para sempre. O verde, a humidade, o bafo tropical e o modo “leve-leve” de levar a vida inspiraram a cantora portuguesa a compor “Animal de Domesticação”, o álbum de estreia que é um bálsamo para sobreviver ao Inverno desejando estar no Verão.

Já o nosso Vasco Palmeirim tinha confirmado, numa edição anterior do Ai Destino, que a ilha de Príncipe é o paraíso na Terra. É visitar e amar.

 

7 razões para nunca mais querer sair de São Tomé:

  1. Têm um lema que é o “leve-leve”, a maneira de um São Tomense levar a vida: acordar à hora que der, comer umas frutas tropicais, ir de pé descalço até à praia, ir passear, ir ao mercado, ir ver uma cascata.
  2. O dia-a-dia de um são tomense implica falar com as plantas para saber como passaram a noite.
  3. Têm instituída a poligamia e as crianças acabam por ser da aldeia. Há um forte espírito comunitário. Para quem se sente só ou está desiludido com o individualismo, é mudar-se para São Tomé!
  4. A forma como lidam com a morte é muito pacífica: às vezes nem dão aos nomes aos filhos logo no início para ver se sobrevivem. Se não sobreviverem, é porque vão voltar à Terra, às plantas, à Natureza. O ciclo da vida. Isto num ambiente de água azul turquesa e verde por todo o lado.
  5. Ouvir Os Untué, uma banda de São Tomé que nos transporta imediatamente para uma cama de rede entre duas palmeiras.
  6. Já que está na cama de rede, tem de provar a deliciosa banana-pão, que eles fritam e comem às rodelas.
  7. Também tem de comer as famosas santolas picantes de Neves, em locais com galinhas e porcos a passarem entre as pernas, acompanhado pela cerveja Rosema - “a surpresa em cada garrafa, devia ser o slogan, porque o sabor da cerveja é diferente de garrafa para garrafa”, diz Catarina Munhá J

 

 

Veja Também em

Recomendamos

Back to Top