11 surpresas agradáveis sobre o Irão (e algumas mais ou menos)

Todas as semanas, a Rádio Comercial dá-lhe o roteiro perfeito para a sua viagem.

Descarregue o podcast e apanhe boleia com a Comercial. 

Sempre à segunda-feira, um novo episódio com histórias de viagens vividas pela equipa da Rádio Comercial e também por personalidades da música e cultura. 

Com Ana Martins e Mário Rui. 

AI DESTINO: IRÃO COM MIGUEL JUDAS 

 

O Irão é uma República Islâmica com 30 províncias e é muito mais do que aquilo que imaginamos.

Miguel Judas é jornalista freelancer na Visão e Diário de Notícias e tem dois países preferidos: o Irão e os Estados Unidos (o que politicamente lhe pode dar problemas na alfândega). É quase a sua própria revolução de costumes, inspirada naquilo que se começa a fazer sentir na sociedade iraniana, onde as mulheres da capital tentam fugir ao chaddor e reclamam por mais liberdade.

 

O Irão é um país deslumbrante e há 11 surpresas agradáveis que Miguel Judas destaca no podcast de viagens da Rádio Comercial:

 

  1. São um povo muito hospitaleiro com os estrangeiros, tipo uma avó a querer dar comida a toda a hora
  2. Uma das grandes surpresas é que há liberdade de culto para cristãos, judeus e muçulmanos. Por exemplo, na cidade de Isfahan, há uma catedral arménia onde continuam a celebrar missas. E o Irão é um dos grandes oponentes do Estado Islâmico.
  3. As mulheres têm de usar o cabelo coberto, mas na capital Teerão fazem um rabo de cavalo e a cabeça está quase descoberta. Cumprem a lei islâmica, mas em modo rock n’roll.
  4. Só se pode usar calções na rua se estiver a fazer desporto
  5. A casta de vinho Syrah vem da cidade iraniana Shiraz. Ainda hoje se faz lá vinho, apesar da proibição de álcool do regime (há muitas proibições no Irão, mas eles arranjam sempre maneira de dar a volta).
  6. O Irão tem uma história de milhares de anos: o império persa e todo o seu legado. Tem mesmo de visitar Persépolis, a capital do império persa, fundada por Dário I no século VI A.C
  7. Por causa da guerra Iraque-Irão, 60% da população tem menos de 30 anos
  8. A experiência mais incrível é passar alguns dias no deserto e dormir em Garmeh, uma aldeia remota no meio do nada que tem uma montanha com oásis – onde se pode andar de calções à vontade porque não há vivalma.
  9. A moeda desvalorizou muito: consegue comer bem por 2 euros.
  10. Há cafés liberais onde se ouve rock psicadélico e se discute arte e cinema, mas sem álcool: só café e chá.
  11. Vê-se a cara do Carlos Queirós, ex-seleccionador do Irão, em publicidades em todo o lado.

Veja Também em

Recomendamos

Back to Top