10 motivos para ir à Namíbia, a "Suíça de África"

Todas as semanas, a Rádio Comercial dá-lhe o roteiro perfeito para a sua viagem.

Descarregue o podcast e apanhe boleia com a Comercial. 

Sempre à segunda-feira, um novo episódio com histórias de viagens vividas pela equipa da Rádio Comercial e também por personalidades da música e cultura. 

Com Ana Martins e Mário Rui. 

Ai Destino, Ai Destino: Namíbia com Felipa Garnel

0:00
0:00

AI DESTINO: NAMÍBIA COM FELIPA GARNEL 

 

Se Felipa Garnel diz que não há continente mais bonito do que África, temos de acreditar: ela já percorreu o mundo com o programa de viagens “Mundo VIP”.

Numa altura em que acaba de publicar o livro “Confidências: As Minhas Histórias como Motorista da Uber”, Felipa Garnel conta que foi, precisamente, numa dessas viagens de Uber que recebeu óptimos conselhos para uma road trip inesquecível pela Namíbia – um país que é muito seguro, não é caro e é maravihoso ao nível de diversidade de paisagens.

Nove dias a andar muito de carro, mas a valer cada quilómetro! (Atenção que se guia ao contrário, como em Inglaterra!)

 

10 Razões para ir à Namíbia:

  1. Chamam-lhe “a Suíça da África”, por ser um país tão seguro
  2. É um país muito organizado, herança da colonização alemã (goste-se ou não)
  3. Ir ao Parque Nacional de Etocha para ver todos os animais possíveis (e apanhar sustos com hipopótamos). Como a zona é muito desértica, os animais agrupam-se onde há água, e além disso, tem menos gente do que os parques da África do Sul ou do Quénia
  4. Whindoek parece uma capital eurpeia: a paisagem é africana, mas o modo de estar e de viver a cidade é europeia
  5. Quando se aluga um carro na Namíbia, dão-nos uma lancheira, porque as distância são tão grandes que os stands querem garantir a sobrevivência dos condutores. No caso da Felipa Garnel, fizeram 500 ou 600 km por dia, com pouquíssimas bombas de gasolina. Portanto, sempre que vir uma bomba, pare! Mesmo que tenha ¾ do depósito.
  6. Vale a pena descer a Costa dos Esqueletos até Swakopmund, uma cidade costeira onde o mar chega ao deserto.
  7. Visitar a Duna número 7, a duna mais famosa do mundo, e ficar alojado no The Strand Hotel, à beira-mar – parece lindo, mas a água é mais fria do que a do Guincho!
  8. Ir para o deserto, em direcção a Sossuvlei, ver as maiores dunas do mundo com areia encarniçada, a Big Mamma e a Bid Daddy. A estrada até aí é maravilhosa, porque a paisagem muda de 50 em 50 km.
  9. Tirar uma foto no Trópico de Capricórnio, a linha imaginária que marca os 23º27´S. Há uma placa a assinalar.
  10. Ver estrelas em Sossusvlei, um dos melhores sítios do mundo para amantes de astronomia

Veja Também em

Recomendamos

Back to Top