Requisição Civil: Enfermeiros não vão "ficar quietos"

É a reação da Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros, um dos sindicatos que convocou a "greve cirúrgica".

07 de fevereiro de 2019 às 16:36Requisição Civil: Enfermeiros não vão "ficar quietos"

A presidente da Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) lamenta a decisão do Governo de avançar para a requisição civil, mas garante que os enfermeiros "não vão ficar quietos".

"A luta dos enfermeiros não acaba só porque o Governo decidiu utilizar a bomba atómica", diz Lúcia Leite, dirigente de um dos sindicatos que convocou a "greve cirúrgica".

Ainda assim, a dirigente sindicial garante que os enfermeiros irão cumprir a decisão do executivo e vão esperar "o que o poder judicial dirá acerca da atuação do Governo".

Lúcia Leite rejeita ainda o fundamento que levou à requisição civil, de que não estavam a ser cumpridos os serviços mínimos.

A presidente da ASPE lamenta a estratégia do Governo para "parar uma reivindicação justa dos enfermeiros". Acusa ainda o executivo de estar "a tomar decisões em função do período eleitoral que se avizinha".

A dirigente sindical lamenta ainda a iniciativa do PS, que quer travar os donativos anónimos no crowdfunding: "tenho pena que o PS tome esta atitude agora e não a tenha tomado na altura em que o seu primeiro-ministro utilizou o crowfunding para a sua campanha à Câmara de Lisboa".

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top