A proeza inédita de "Bohemian Rhapsody"

Pela primeira vez, é atribuído um Globo de Ouro de Melhor Filme de Drama a um biopic de um rocker.

EPA/Mike Nelson
07 de janeiro de 2019 às 11:32A proeza inédita de "Bohemian Rhapsody"

O filme "Bohemian Rhapsody" é o primeiro biopic sobre um rocker de sempre a vencer o Globo de Ouro de Melhor Filme de Drama - no caso, sobre Freddie Mercury e os Queen. O retrato da vida de Mozart em "Amadeus" também tinha sido contemplado com este prémio, relativo ao ano de 1984. E já tinha havido biopic sobre um country-rocker (Johnny Cash) que tinha sido sido premiado com o Globo de Ouro de Melhor Filme, mas na categoria de Musical ou Comédia, com que foi brindado "Walk the Line", com base no ano de 2005.

Atendendo à coincidência que há muitas vezes entre o vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme, em especial na categoria de Drama, e, semanas mais tarde, o premiado com o Óscar de Melhor Filme, este galardão de "Bohemian Rhapsody" pode ser um prenúncio para outra facto: também nunca houve nenhum biopic sobre um rocker a vencer a estatueta dourada mais importante da Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Já tinha existido um biopic sobre um músico premiado com o Óscar de Melhor Filme, mas que vinha da área clássica: referimo-nos a "Amadeus" (de 1984), sobre a vida do compositor austríaco, Wolfgang Amadeus Mozart.

O Globo de Ouro de Melhor Ator em Filme de Drama a Rami Malek pelo seu papel de Freddie Mercury é outro feito inédito, na mesma proporção, pois nunca a interpretação de uma estrela rock tinha merecido este troféu. Os antecedentes que há nesta categoria vêm da área erudita, com os Globos de Ouro certificados a Geoffrey Rush, pelo seu papel do pianista David Helfgott em "Shine" (1996), e a F. Murray Abraham, pela sua interpretação do compositor italiano Antonio Salieri em "Amadeus" (1984).

Já na área de Musical ou Comédia, houve outros papéis de músicos interpretados que mereceram o Globo de Ouro de Melhor Ator, como os trabalhos de Jamie Foxx, na pele de Ray Charles em "Ray" (2004), e de Joaquin Phoenix a encarnar Johnny Cash em "Walk the Line" (2005).

Perspetiva-se outra premiação inovadora caso Rami Malek vença o Óscar de Melhor Ator: seria a primeira vez que a interpretação de uma estrela puramente rock ganharia este prémio. Os desempenhos de Jamie Foxx, no papel da lenda soul e gospel Ray Charles em "Ray" (2004), de Geoffrey Rush, como David Helfgott em "Shine" (1996), e de F. Murray Abraham Award, na tal interpretação de Antonio Salieri em "Amadeus" (1984), tinham também merecido a chamada ao palco com os louros de vencedores na gala dos Óscares.

As nomeações para os Óscares vão ser anunciadas a 22 de janeiro.  

 

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top