Diogo Piçarra e invasão de palco no concerto dos 30 Seconds to Mars

Espetáculo desta noite na Altice Arena, em Lisboa, encerrou digressão europeia.

13 de setembro de 2018 às 00:20Diogo Piçarra e invasão de palco no concerto dos 30 Seconds to Mars

A lisboeta Altice Arena, cortada para dois terços da lotação máxima, estava frequentada por um público onde se encontravam poucas pessoas abaixo dos 30 anos. As ondas mexicanas foram o divertimento predileto durante a longa espera.
 
Às 21h33, a sala escurece por fim. Jared Leto aparece de cabelo comprido e barba, e com uma capa que parece uma túnica, qual Jesus Cristo.
 
O som é consanguíneo com os U2, com aquela guitarrinha à The Edge e refrães que parecem cânticos futebolísticos
 
Jared Leto de braços esticados e estáticos interpreta uma imagem gloriosa. As muitas bandeiras grandes no meio da plateia em pé dão a ilusão de uma claque de futebol. Entretanto, a frente do palco é apenas e só de Jared Leto. O mesmo que dizer que a banda é ele, que corre de um lado para o outro com a sua enorme capa. O guitarrista ouve-se melhor do que se vê, escondido atrás do baterista.
 
Quem se torna também invisível é Jared Leto, tapado pelos balões enormes que pululam sobre a multidão em Dangerous Night. Jared Leto passeia-se depois com a bandeira portuguesa. O rocker tem razão na entrevista que nos deu: o público português é muito dado, sempre de pé incluindo nos balcões sentados.
 
Em Hail to the Victor, o ator repete várias voltas em 360° como se fosse um carrossel. Incentiva pessoal às cavalitas enquanto pede luzes para ver o público.E agradece aos portugueses por os ajudarem a concretizar os seus sonhos antes de cantar City of Angels, que transforma a Altice Arena num imenso céu invertido, estrelado de telemóveis.
 
Leto chamou depois cinco fãs ao palco, entre os quais uma rapariga que o beijava sofregamente e um admirador que tinha as letras dos 30 Seconds tatuadas no seu corpo. Mas a maior surpresa era a chamada a palco de Diogo Piçarra - "Diego" para Jared – que canta entusiasmadamente um tema dos 30 Seconds To Mars.
 
Já mais perto do final, Jared Leto interrompe o momento apoteótico de Walk on Water para pedir auxílio a um fã mais indisposto. Nessa paragem, o rocker realça que Portugal foi o primeiro país onde encheram um grande pavilhão, antes dos agradecimentos à Rádio Comercial.
 
No final dos finais, Jared Leto chamou centenas de fãs ao palco para o pico emocional de todos, Closer to the Edge, a merecer uma chuva de papelinhos e quatro nuvens de fumo. Era o fim de digressão num país onde os 30 Seconds To Mars são felizes.

 

 

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top