Visita guiada ao NOS Alive'18, a 48 horas do arranque

A edição deste ano do Festival NOS Alive tem várias novidades. Siga-nos nesta visita ao recinto do Passeio Marítimo de Algés.

10 de julho de 2018 às 19:00Visita guiada ao NOS Alive'18, a 48 horas do arranque

A dois dias de começar mais um Festival NOS Alive, hoje (terça-feira) foi dia de visita ao recinto, no Passeio Maritimo de Algés.

A primeira coisa que salta à vista quando se entra no recinto à beira rio, é o manto verde que cobre o piso cinzento de cimento. Os tapetes de relva sintética foram alargados a todas as áreas do recinto, como sendo uma medida sustentável. "O NOS Alive é um festival que tem o maior relvado sintético do país (...) para tornar a experiência muito mais confortável para quem nos visita (...) fazia todo o sentido tornar este recinto como um grande jardim", disse o responsável pela organização, Álvaro Covões, durante uma visita guiada destinada aos meios de comunicação social.

 

 

 

À medida que vamos andando, vemos que estão a ser feitos os últimos preparativos, um vinil que falta, uma pintura que se faz rapidamente, os holofotes nos palcos, tudo pormenores que estão a ser finalizados e que estarão prontos na quinta-feira às 15h00, hora em que abrem as portas.

 

 

O primeiro ponto de visita foi a áera dos camarins do Palco NOS, sendo que todos os palcos têm uma área de camarins. Tivemos acesso a um dos que será utilizado por bandas como os Pearl Jam e os Artic Monkeys: um sofá, algumas cadeiras, comida, flores e um ambiente acolhedor, para além da esplanada no exterior, onde os artistas também podem relaxar.

 

 

Daqui seguimos para a sala multimédia, o espaço NOS que fica de frente para o palco principal, uma das grandes novidades desta edição, onde os festivaleiros podem assistir aos concertos em 360 graus. As quatro paredes da sala são forradas a ecrãs, o que vai permitir ver os concertos de uma perspetiva diferente e com almofadas para tornar a experiência mais confortável. Nos momentos em que os concertos não estiverem a ser transmitidos nesta sala, a organização garante que serão transmitidos documentários das bandas que vão pisar o Palco NOS, como por exemplo o documentário sobre os Pearl Jam, 'Let's play two'. Este espaço tem capacidade para cerca de 1 500 pessoas, sendo que todos os festivaleiros têm acesso, mediante a espera numa fila.

 

 

Continuamos a visita até ao Palco Comédia onde foi apresentada outra novidade que também nos remete para os problemas ambientais. O Palco Comédia tornou-se de um lado floresta, do outro lixeira. A organização convidou o artista urbano, Artur Bordalo, mais conhecido como Bordalo II. O artista usa o lixo que encontra nas ruas e com ele constrói esculturas. Foi precisamente isso que aconteceu com o Palco Comédia que vai receber vários comediantes ao longo dos três dias, como é o caso dos Kalashnikov e os Cebola Mol. De acordo com o artista, o palco representa "uma dualidade entre a natureza e o caos. De um lado as primeiras gerações que viveram num ambiente de harmonia com a natureza e do outro um futuro catastrófico em que o homem provavelmente já nem sequer vai viver em harmonia".

 

 

 

 

Passando o Palco Comédia, mais à frente e junto do Coreto, continua a existir uma zona de lazer com matraquilhos e máquinas de jogos ao estilo dos anos 80, daquelas que fazem lembrar as Pinball

 

 

Já junto do Palco Sagres dá para ver toda a oferta da restauração que vai desde comida sem glúten a comida fast food, sendo que a principal novidade é o facto do mobiliário desta área ter sido construído com lixo do próprio festival. Esta edição vai contar com 2 000 lugares sentados e reciclados. Toda esta área está forrada a relva sintética.

 

 

É o primeiro festival, em Portugal, a esgotar todos os dias com tanta antecedência. Serão 55 mil espetadores por dia. Esta 12ºedição do Festival NOS Alive tem como cabeças de cartaz do Palco NOS, Artic Monkeys, Queens of the Stone Age e Pearl Jam.

  • Partilhar

Relacionadas

  • As previsões do tempo para o NOS Alive
    09 de julho de 2018
    As previsões do tempo para o NOS Alive

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top