Testes rápidos de VIH e hepatite nas farmácias a partir do verão

Profissionais vão passar por uma fase de formação para realizar os exames.

12 de abril de 2018 às 17:14Testes rápidos de VIH e hepatite nas farmácias a partir do verão

As farmácias devem começar a realizar testes rápidos de rastreio ao VIH/sida e hepatites B e C a partir do verão, após um processo de formação aos profissionais, estima a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos. 

Ana Paula Martins explicou que a Ordem esteve a trabalhar numa proposta de formação e qualificação dos farmacêuticos para a realização dos testes, que ainda tem de ser aprovada dentro da própria associação profissional. 

"Até ao verão teremos seguramente condições para iniciar o processo", afirmou a bastonária aos jornalistas, no final de uma visita da secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente Matos, a uma farmácia em Lisboa para apresentar algumas das novas funcionalidades que as farmácias passarão a ter. 

Uma das novidades é a realização de testes rápidos de rastreio ao VIH/sida e às hepatites B e C, sem necessidade de prescrição médica, segundo uma portaria publicada no mês passado.

A bastonária indicou que serão os farmacêuticos a realizar esses testes, após formação e qualificação que será assegurada pela própria Ordem. 

A Ordem está ainda a analisar a proposta de despacho, que define o processo que envolve a realização destes testes rápidos ao VIH e hepatites, e a respetiva referenciação dos casos reativos para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), não só para confirmação do diagnóstico, mas para todo o processo de cuidados.

Uma portaria publicada esta semana em Diário da República, que entra em vigor dentro de menos de um mês, estabelece novos serviços que podem ser prestados nas farmácias comunitárias, como os testes rápidos.

Na lista de serviços surgem também as consultas de nutrição, programas de adesão terapêutica e de preparação individualizada de medicamentos, "serviços simples de enfermagem" (como tratamento de feridas) ou cuidados na prevenção e tratamento do pé diabético.

As farmácias podem ainda promover campanhas e programas de literacia em saúde, prevenção da doença e de promoção de estilos de vida saudáveis.

  • Partilhar

Relacionadas

  • Milhares de doentes com VIH sem acompanhamento hospitalar
    30 de novembro de 2017
    Milhares de doentes com VIH sem acompanhamento hospitalar
  • Número de novos casos de VIH diminui em Portugal
    29 de maio de 2017
    Número de novos casos de VIH diminui em Portugal
  • Estão a diminuir os casos de mulheres com VIH/Sida em Portugal
    07 de março de 2017
    Estão a diminuir os casos de mulheres com VIH/Sida em Portugal

Caso tenha algum comentário a fazer:

Back to Top