Novo álbum de David Fonseca virado para a soul

Em declarações à nossa rádio, o cantor anuncia que o sucessor de "Futuro Eu" sai no primeiro semestre do próximo ano.

Rita Tristany
04 de dezembro de 2017 às 12:35Novo álbum de David Fonseca virado para a soul

Em declarações à nossa rádio, David Fonseca afirmou que já está a trabalhar de forma adiantada no próximo álbum que "sai por volta de março, abril, maio, por aí. Gosto sempre de dizer que não está terminado porque estou sempre à procura de alguma coisa que possa ter sentido no disco".

 

 

Deste novo disco, faz parte a canção 'Get Up', que David Fonseca apresentou hoje na Rádio Comercial e que denuncia uma aproximação do cantor à soul. "É um disco que ainda não tem nome - gosto de dar nomes quando os discos estão na reta final. Mas este é o primeiro tema desse disco novo e que aponta numa direção diferente daquilo que fiz no passado. Sempre que faço um disco novo, tento sempre que aponte numa direção um bocadinho diferente e este cruza alguns universos da soul, como de Marvin Gaye, e alguma eletrónica, que se misturam no meu universo".

 

 

Reconhecido pela sua interpretação vocal poderosa, David Fonseca refere que "é a primeira vez que olho para a voz de uma forma muito singular dentro da canção, que é uma característica soul: olhar para a voz como um elemento fundamental dentro da canção e depois a canção anda à volta da voz. Acho que é isso que vai acontecer no próximo disco".

 

 

2017, que se aproxima do fim, foi particularmente funesto com a região de Leiria de onde é oriundo David Fonseca, tudo por causa dos incêndios de Pedrogão e do Pinhal de Leiria. Apesar da reflorestação demorar o mínimo de 14 anos, o músico acredita numa maior organização futura que permita uma mais fácil prevenção. "Uma das capas de um disco meu ["Christmas Songs"] é tirada em pleno Pinhal de Leiria. Ainda no outro dia mandaram-me uma imagem do mesmo sítio onde foi tirada a fotografia e fiquei em choque. Ainda não fui lá. Acho que passámos agora a fase do choque e passámos à fase do que é que se vai fazer. Já li algumas sugestões mas acho que ainda não se passou à prática. Só passou um mês dos incêndios. Acho que ainda não chegou o momento [de decidir] o que se vai fazer".

 

 

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

PUB
Back to Top