Miguel Araújo: álbum de recordações ao vivo

Concerto desta noite no Coliseu de Lisboa revela outro talento a despontar: a cantora e guitarrista Joana Almeirante.

Paulo Bico
11 de novembro de 2017 às 03:25Miguel Araújo: álbum de recordações ao vivo

Naquele que foi esta noite o seu primeiro concerto em nome próprio no Coliseu dos Recreios, Miguel Araújo mostrou uma enorme noção de espectáculo, sabiamente fragmentado. Mas não foram só as suas canções que brilharam; também Miguel Araújo na sua faceta de guitarrista solista blues-rocker se destacou, tal como o talento vocal da guitarrista da banda, Joana Almeirante, que mais tarde ou mais cedo dará que falar.
 
O concerto de duas horas e meia começou aveludado e terno, com Miguel Araújo e o seu formidável combo (na primeira meia-hora em sexteto) em linha horizontal, sentado, ao som de 'Lurdes Valsa Lenta'. À quarta música, 'Romaria Das Festas de Santa Eufémia', Miguel Araújo começa a perder um pouco a cerimónia, ao experimentar o seu primeiro solo de guitarra da noite e ao começar a testar a qualidade vocal do público, que, embora não enchendo a sala, conhecia as canções de cor e salteado.
 
Miguel Araújo sai depois um pouco do seu Douro para viajar em 'Meio Conto' de uma ponta à outra de Lisboa, de Oriente a Belém, num Natal desgraçado de um menino que "anda pela Estrela em busca de auto-rádios", "enchendo o saco com os presentes que não recebeu da mãe".
 
Em 'Via do Norte', Miguel Araújo recorda a estalagem de refúgio na sua terra granítica, onde aprendeu a nadar. O álbum de recordações de Miguel Araújo continua a ser folheado no Coliseu lisboeta, agora ao som de 'Sangemil', nas traseiras da casa da avó. Só falta a projeção de slides. Mas à falta de imagens, brilha a violoncelista Sofia Gomes e brilham os solos blues-rockers de Miguel Araújo.
 
Entretanto, outra pessoa se vai também destacando, a guitarrista Joana Almeirante. Está afinada nos coros mas ao longo do concerto o seu talento vai promovendo-a, indo parar ao centro do palco para um dueto com Miguel Araújo na balada 'O Quarto da Glória'.
 
Depois, a meio de 'Será Amor', sobe a cortina. Aparece-nos uma grande panóplia de instrumentos e um quarteto de metais mas Joana Almeirante continua a brilhar.
 
O erguer em pé da banda é o anúncio de rock & roll. Isto é, de 'Axl Rose', outro dos temas do mais recente álbum "Giesta". E já que as guitarras elétricas estão bem amplificadas, Miguel Araújo chama ao palco mais outro guerrilheiro do rock, João Só, para tocarem 'Vai Por Mim (Cimento No Coração)', que os dois já gravaram em tempos, ou, como lhe chamou Miguel Araújo, "um oldie com 7 anos".
 
'Fado Dançado' é cantado sem a Ana Moura (este sábado já vai aparecer),  em modo mais rock & roller, com Miguel Araújo a arranhar a guitarra eléctrica sempre com bom gosto, antes de mostrar os seus prodígios de solista
 
Regressa a nostalgia portuense de Miguel Araújo, com '1987' a mexer com o público lisboeta, no tema que celebra o calcanhar de Madjer na final de Viena e que recorda os primeiros centros comerciais do Porto.
 
Dos anos 80, vai-se para os anos 60, com a banda dos tios de Miguel Araújo, Os Kapas, a fazerem uma versão explosiva do clássico eternizado pelos Animals, 'The House of the Rising Sun', graças à grande voz do setentão que pôs o público de pé, a ovacioná-lo. Segue-se outro cover, segue-se outro convidado, o fã de Dylan Jorge Palma, para um dueto com Araújo em 'Like a Rolling Stone'. Lisboa, Coliseu dos Recreios, noite de 10 de novembro de mil novecentos e sessenta e tal, em dez minutos
 
'Os Maridos das Outras' é um dos temas-chave do espectáculo que fora preparado no Cine-Teatro de Estarreja, com Miguel Araújo a conseguir comandar o acompanhamento ritmado das palmas da assistência. A canção ganha depois um arrebatamento jazzístico que leva Miguel Araújo a um duelo aceso com o seu pianista e a um remate Hendrixiano.
 
A este recheio de emoções e sensações, juntam-se os dois encores. No primeiro regresso ao palco, Miguel Araújo traz consigo a sua antiga banda Os Azeitonas, 'Nos Desenhos Animados' e em 'Quem És Tu Miúda', com o vocalista Marlon a mostrar o seu à-vontade em agitar todo o público, com alguns toques de comédia.
 
No segundo encore, houve também Azeitonas, na balada 'Anda Comigo Ver Os Aviões', com Miguel Araújo a ser acompanhado ao acordeão por Salsa, numa cumplicidade entre os dois que parece de aço. Para o tema final, com quase todos os convidados em palco, voltámos todos a olhar para o céu, na 'Balada Astral'.
 
Miguel Araújo é homem de low profile. Mas as canções e a mestria da sua subtileza chamaram-no para a ribalta. E esta noite, provou que é artista de corpo inteiro e senhor de um espectáculo de uma fasquia alta.

 

Os devidos agradecimentos pela cortesia da foto.

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

PUB
Back to Top