Presidente do parlamento catalão paga 150 mil para evitar prisão

Carme Forcadell e cinco deputados regionais formam ouvidos pelo Supremo espanhol por suspeitas de rebelião e desvio de fundos públicos.

EPA
10 de novembro de 2017 às 07:38Presidente do parlamento catalão paga 150 mil para evitar prisão

O Supremo Tribunal fixou hoje uma caução de 150 mil euros à presidente do parlamento da Catalunha, Carme Forcadell, para que possa evitar a prisão, referem fontes judiciais, citadas pela agência espanhola Efe.

O juiz Pablo Llarena tomou esta decisão depois de o Ministério Público ter pedido a prisão sem possibilidade de caução. 

Para os deputados Lluís Corominas, Lluís Guinó, Anna Simó e Ramona Barrufet foram decididas cauções de 25 mil euros, com um prazo de uma semana para que possam efetuar os pagamentos.

Já no caso do deputado Josep Joan Nuet, que votou contra a independência, foi decretada a liberdade, sem medidas cautelares.

Carme Forcadell e os cinco deputados regionais, todos membros da Mesa da instituição, forma hoje ouvidos pelo Tribunal Supremo de Justiça espanhol, em Madrid, por suspeitas de delito de rebelião, sedição e desvio de fundos públicos. 

Os seis foram acusados pelo Ministério Público de terem apoiado a tentativa, considerada ilegal pelo Tribunal Constitucional, de criar uma república independente na comunidade autónoma da Catalunha que culminou coma votação em 27 de novembro último de uma declaração unilateral de independência.

O Governo de Mariano Rajoy, do Partido Popular (direita), apoiado pelo maior partido da oposição, os socialistas do PSOE, ativaram no mesmo dia um artigo da Constituição espanhola que lhes permitiu dissolver o parlamento regional, anunciar a realização de eleições em 21 de dezembro próximo e destituir todo o governo catalão.

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

PUB
Back to Top