Mariah Carey acusada de assédio sexual

Guarda-costas refere também que a cantora o chamava de "nazi" e de "skinhead".

08 de novembro de 2017 às 12:11Mariah Carey acusada de assédio sexual

A cantora Mariah Carey está a ser acusada pelo seu antigo guarda-costas Michael Anello de assédio sexual, segundo avança o site TMZ. No processo que pode ir a tribunal, Anello alega que Mariah Carey protagonizou "atos sexuais com a intenção de serem vistos" por ele próprio. Michael Anello recorda uma viagem ao México em que é chamado ao quarto de hotel da cantora para pegar nalgumas bagagens, mas ao chegar ao local depara-se com a cantora de camisa de noite aberta. Anello alega que tentou deixar logo o quarto mas a cantora insistiu que fosse buscar as bagagens, numa situação que não envolveu contacto físico.

O ex-segurança de Mariah Carey acusa-a também de o ter chamado de "nazi", "skinhead", "membro do KKK" [o movimente extremista norte-americano Ku Klux Klan] e de "supremacista branco", e de preferir estar rodeada de "homens pretos e não brancos". Michael Anello refere também que Mariah Carey humilhava-o a ele e ao seu colega de segurança, falando deles como "membros de um grupo de ódio".

De acordo com o TMZ, o litígio envolve também a reclamação de uma dívida de 221 mil dólares (cerca de 190 mil dólares) a Mariah Carey pelos serviços prestados pelo guarda-costas, num acordo de mais dois anos que envolveria ainda mais 511 mil dólares.

As duas partes estão a tentar chegar a acordo amigável mas os representantes legais de Carey desconheciam a acusação de assédio sexual.

 

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

PUB
Back to Top