Lúcia Veríssimo em Portugal: "Fiz um documentário para manter ativa a memória da música brasileira"

A atriz e realizadora vai estar no dia 15 no cinema São Jorge, em Lisboa, na inauguração do Muvi 2017.

07 de novembro de 2017 às 15:30Lúcia Veríssimo em Portugal: "Fiz um documentário para manter ativa a memória da música brasileira"

Selecionado para abrir a 4.ª edição do Muvi - o único festival de cinema específico sobre música em Portugal - na próxima quarta-feira, dia 15, no cinema São Jorge em Lisboa, "Eu, meu pai e Os Cariocas - 70 anos de música no Brasil" é o resultado do trabalho de cerca de dois anos da realizadora e atriz Lúcia Veríssimo.

Tendo como mote uma frase de Antonio Carlos Jobim: "Toda a música é reflexo da sua época", a realizadora apresenta um breve painel político e sonoro do Brasil (e da música brasileira) enquanto narra, na primeira pessoa, a história d'Os Cariocas. Lúcia Veríssimo diz que sentiu uma certa responsabilidade de contar essa parte da história do Brasil.

 

 

Afastada das telenovelas há cerca de quatro anos, certamente lembra-se de Lúcia Veríssimo nos anos 80 no papel de Laís Brandão, da telenovela "Roda de Fogo" ou na pele da apaixonada Letícia Ramalho da novela "Mandala". Neste momento, Lúcia assume-se como realizadora a tempo inteiro e traz-nos a história d'Os Cariocas, grupo fundado em 1942 por Ismael de Araújo Silva Netto e profissionalizado a partir de 1946. Mas o fio condutor dessa história é o amor que a une, enquanto filha, ao pai, Severino de Araújo Silva Filho, que faleceu antes de ver terminado o documentário. Só os mais privilegiados tiveram direito a aparecer no documentário, disse-nos.

 

 

O filme abarca um período de 70 anos, de 1946 a 2016, ano em que Severino Filho saiu de cena, aos 88 anos. Entre os 60 depoimentos contam-se os de Ângela Maria, Caetano Veloso, Carlos Lyra, Chico Buarque, Erasmo Carlos, Fafá de Belém, Gal Costa, Joyce Moreno, Marcos Valle, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Roberto Menescal e Zélia Duncan, entre outros. No total ouvem-se excertos de 134 músicas que estavam, em boa parte, guardadas no arquivo da mãe, confessou-nos.

 

 

O único festival de cinema específico sobre música em Portugal volta ao Cinema São Jorge, em Lisboa, durante a quarta edição, de 15 a 20 de novembro de 2017. Para Lúcia Veríssimo este é mais um marco importante para o percurso de "Eu, meu pai e Os Cariocas - 70 anos de música no Brasil".

 

 

Ao todo são 200 filmes de mais de 25 países - entre longas, curtas, vídeos musicais e sessões especiais, algumas com a presença de convidados especiais - seis concertos, um cine-concerto, três exposições e oito sessões ou apresentações gratuitas. O documentário, que é exibido na sala Manoel de Oliveira, do São Jorge, às 21h30 de 15 de novembro, foi idealizado, dirigido, produzido e narrado pela própria atriz e realizadora, filha do maestro. Lúcia Veríssimo vai estar presente na sessão.

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

PUB
Back to Top