Juiz liberta 14 arguidos da Operação Fénix

A Operação Fénix soma 54 arguidos e está relacionada com o recurso ilegal a seguranças privados.

Pixabay
17 de julho de 2017 às 19:55Juiz liberta 14 arguidos da Operação Fénix

Um juiz do Tribunal de Guimarães mandou libertar os 14 arguidos da Operação Fénix que estavam em prisão preventiva e domiciliária. 

O juiz explica que as medidas de coação "devem ser necessárias e adequadas às exigências cautelares que o caso requer e proporcionais à gravidade do crime e às sanções que previsivelmente venham a ser aplicadas". 

No despacho a que a agência Lusa teve acesso, o juiz Miguel Vieira Teixeira refere que, terminada a discussão da prova produzida no que respeita aos factos vertidos no despacho de pronúncia, mas também pela situação pessoal dos arguidos, o tribunal concluiu pela "desproporção" entre as medidas de coação privativas de liberdade e os pressupostos em que pode vir a fundamentar a decisão final do processo.

Todos os arguidos ficam, assim, apenas sujeitos a termo de identidade e residência. 

A Operação Fénix soma 54 arguidos. Está relacionada com o recurso ilegal a seguranças privados, tendo como epicentro a empresa SPDE, também arguida. 

Um dos arguidos do processo é Pinto da Costa, presidente do Futebol Clube do Porto. 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Fernando Gomes nomeado vice-presidente da FIFA
Mosquito identificado sem indícios de infeção
Queda de ultraleve faz um morto na Comporta
Sismo de 6,1 no Japão
Madrid recebe final da Liga dos Campeões
Sia lança vídeo de 'Rainbow'
Miley Cyrus volta a despir-se: desta vez para a Taschen
MAI investiga caso das licenciaturas na Protecção Civil
Avril Lavigne é a figura mais perigosa para se pesquisar na Internet
PUB
Back to Top