Juiz liberta 14 arguidos da Operação Fénix

A Operação Fénix soma 54 arguidos e está relacionada com o recurso ilegal a seguranças privados.

Pixabay
17 de julho de 2017 às 19:55Juiz liberta 14 arguidos da Operação Fénix

Um juiz do Tribunal de Guimarães mandou libertar os 14 arguidos da Operação Fénix que estavam em prisão preventiva e domiciliária. 

O juiz explica que as medidas de coação "devem ser necessárias e adequadas às exigências cautelares que o caso requer e proporcionais à gravidade do crime e às sanções que previsivelmente venham a ser aplicadas". 

No despacho a que a agência Lusa teve acesso, o juiz Miguel Vieira Teixeira refere que, terminada a discussão da prova produzida no que respeita aos factos vertidos no despacho de pronúncia, mas também pela situação pessoal dos arguidos, o tribunal concluiu pela "desproporção" entre as medidas de coação privativas de liberdade e os pressupostos em que pode vir a fundamentar a decisão final do processo.

Todos os arguidos ficam, assim, apenas sujeitos a termo de identidade e residência. 

A Operação Fénix soma 54 arguidos. Está relacionada com o recurso ilegal a seguranças privados, tendo como epicentro a empresa SPDE, também arguida. 

Um dos arguidos do processo é Pinto da Costa, presidente do Futebol Clube do Porto. 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

PUB
Back to Top