Temer investigado por corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa

A acusação é da Procuradoria Geral da República (PGR) do Brasil.

19 de maio de 2017 às 19:54Temer investigado por corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa

O Presidente do Brasil, Michel Temer, e o senador afastado Aécio Neves atuaram em conjunto para impedir o avanço das investigações de corrupção da Operação Lava Jato, anunciou hoje o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

A acusação consta no documento que a Procuradoria Geral da República (PGR) dirigiu ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que está na origem na abertura do inquérito contra o chefe de Estado brasileiro.

Segundo Janot, Aécio Neves, em articulação com outros políticos, incluindo o Presidente, tentou impedir o avanço da operação Lava Jato sugerindo a escolha de delegados da polícia corruptos para a condução das investigações.

"Assim, vemos a possível prática do crime de obstrução da justiça", destaca Rodrigo Janot, no documento enviado ao magistrado do STF, Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato.

O PGR também considera que Michel Temer cometeu os crimes de corrupção passiva e formação de organização criminosa.

O Presidente brasileiro foi envolvido diretamente num escândalo de corrupção causado por um acordo judicial firmado pelos irmãos e donos da produtora de carne brasileira JBS, Joesley Batista e Wesley Batista.

No seu acordo de colaboração com a Justiça, o empresário Joesley Batista entregou uma gravação secreta que compromete o chefe de Estado brasileiro.

O empresário também confessou que desde 2010 que subornava Michel Temer, segundo documentos divulgados hoje pelo STF.

O pedido de abertura de inquérito assinado pelo Procurador-Geral destaca que a gravação entregue pelo empresário mostra que Michel Temer deu "aval" para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da câmara baixa brasileira, atualmente a cumprir pena de prisão por corrupção.

Após a divulgação das gravações, Michel Temer anunciou quinta-feira, em comunicação pública, que não renunciava e alegou que as investigações do STF provarão que está inocente.

 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Governo garante apoio psicológico e sobreviventes de incêndios
MP investiga se houve fogo posto em Pedrógão Grande
UE aprova apoio para regiões afetadas por catástrofes naturais
Filha de Michael Jackson dedica nova tatuagem ao pai
Nine Inch Nails no Twin Peaks
Santa Casa de Pedrógão esclarece declarações polémicas de Passos
Corpo de Dalí vai ser exumado
Leiloada tiara de Ariana Grande
Os melhores momentos de Glastonbury
PUB
Back to Top