CGD: Costa "confortável" com encerramento de balcões da CGD

20 de março de 2017 às 17:34CGD: Costa "confortável" com encerramento de balcões da CGD

O primeiro-ministro diz que o Governo não interfere nas decisões de gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

António Costa garante que está confortável com a decisão de encerramento de balcões da CGD, caso contrário o governo não teria, diz, tomado a decisão de reestruturação.

O primeiro-ministro defendeu esta tarde que o plano de reestruturação da CGD prevê a presença do banco público em todo o país e salientou que o Governo não se substituirá à administração, colocando em causa a liberdade de gestão.

A questão do encerramento de balcões da CGD tem levantado bastante polémica. Os vários partidos, inclusive o PS através do lider parlamentar Carlos César, têm criticado a decisão.

O plano de reestruturação da instituição liderada por Paulo Macedo prevê o encerramento de 70 balcões até ao final do ano.

E até ao final de 2020 o número de encerramentos chegará aos 180.

António Costa falava aos jornalistas após ter estado reunido cerca de duas horas com representantes das ordens profissionais.

  • Partilhar

Relacionadas

10 de março de 2017
PM garante que Comissão Europeia vai aprovar a recapitalização da CGD
10 de março de 2017
Trabalhadores serenos com prejuízos na Caixa
10 de março de 2017
Oficial: CGD regista prejuízos de 1859 milhões em 2016

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Parlamento da Escócia aprova referendo à independência
Messi suspenso por quatro jogos
Madeira: Aeroporto muda de nome para Cristiano Ronaldo
Sub -19: Bis de Rui Pedro garante fase final do Europeu da selecção
Manuel Fúria: "a música não deve ser patriota"
Plano de Contigência da saúde para Fátima já está em curso
PPE pede demissão do presidente do Eurogrupo
Menos de um minuto para vender 350 carros
Esgotados bilhetes do FC Porto para o clássico
Back to Top